Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

08/01/2009 - Helio Burini o carrasco dos barretenses em 1965

Na foto está Hélio Burini no Bragantino, em 1965. Neste ataque, vemos: Jacipoã, Norberto "Caixão", Nivaldo "Queixo-de-mula", Hélio Burini e Wilsinho. O Bragantino subiu e desceu no mesmo ano.



Os mais antigos torcedores do Barretos lembram do ano de 1965 como sendo o ano do "trem da fome", o ano da disputa no Pacaembu contra o Bragantino, o ano em que pela primeira de uma série de vezes o Barretos "quase" subiu.
Enfim, lembram de uma série de fatores, mas poucos se lembram que assim como o Barretos o Bragantino também tinha um maravilhoso time e entre as feras de Bragança estava Helio Burini.
Nascido em fevereiro de 1940 e revelado pelo Palmeiras em 1958, Helio Burini foi emprestado ao X.V. de Piracicaba e disputou o estadual de 1960 com um time que tinha a seguinte formação:
Orlando; Dorival, Cardinalli, Brauner, Biguá e Dema (falecido recentemente); Silvio, Fifi e Nilo; Hélio Burini e Nelsinho. O técnico era Chico Sarno.
De volta ao Palmeiras, Helio Burini ficou na reserva de Chineisinho até 1963, saindo depois para o Guarani de Campinas.
O meia armador chegou ao Bragantino em 1965, onde conquistou o acesso em cima do Touro do Vale fazendo o gol de empate no finalzinho do jogo e frustrando os torcedores do lendário "trem da fome".
Ficou até 1969, e saiu apenas uma vez, para jogar durante quatro meses no Náutico. Depois disso voltou a São Paulo e encerrou a carreira no time do Aliança, hoje São Bernardo.
Atualmente Helio Burini possui uma escolinha de futebol, na Rua Tibiriçá, na Vila Mariana, em São Paulo.


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet