Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

21/05/2013 - Produtos - Encalhados

Falta menos de um mês para o início da Copa das Confederações. Apesar da proximidade, a aposta de lojistas e ambulantes da região da Rua 25 de Março, maior centro comercial do Estado de São Paulo, na capital paulista, dá sinais de que foi mal calculada. Com as vendas fracas, os comerciantes têm de enfrentar um desafio: vender o estoque de artigos verde-amarelo ainda durante o campeonato para não ter de esperar até a Copa do Mundo, em 2014, para se desfazer das mercadorias temáticas.

Com as gôndolas cheias de apitos, bandeiras, bolas, arcos para a cabeça, pompons e cornetas, os comerciantes têm recorrido a promoções ou guardado os produtos para o final do ano, quando a Copa do Mundo de 2014 estará mais próxima.

É fato que a Copa das Confederações é um evento bem menor que a Copa. O campeonato, que começa em 15 de junho, funciona como uma espécie de "esquenta", um teste para que os organizadores possam identificar problemas e corrigi-los antes do campeonato mundial, em 2014. Os números confirmam a diferença de proporção entre os dois eventos esportivos. Enquanto a Copa do Mundo terá a participação de 32 seleções e 64 jogos, na Copa das Confederações serão oito equipes e 16 partidas.

No Lojão dos Esportes, a bola oficial da Copa das Confederações começou a ser vendida por R$ 79,90. Nesta semana, o preço caiu para R$ 69,90. A previsão, segundo o gerente Riso Ferreira, é que o valor caia ainda mais nas próximas semanas.

"Temos um estoque de 1,8 mil bolas e devem chegar mais 900. Com a proximidade do evento, esperávamos vender muito mais", afirma o gerente.


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet