Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

06/07/2012 - O Corinthians na poesia de Osmar Santos


Na foto, o jornalista Patricio Augusto com o ex-meia Zenom



Salve o Corinthians, o campeo dos campees. Eternamente, dentro dos nossos coraes. assim que comea o Hino do Corinthians. Mas, o Corinthians to enorme, to infinito, que uma s definio pouco. Por isto, vrias so as manifestaes.

Scrates, lder da Democracia Corinthiana nos anos 80, se expressou: "O Corinthians no um Time. um Estado de Esprito". Toquinho, numa belssima composio musical, considerada o segundo Hino do Clube, diz: "Ser corinthiano ir alm, de ser ou no ser o primeiro. Ser corinthiano, ser tambm, muito mais brasileiro".

Exatamente em 1977, um ano aps a famosa Invaso do Maracan, considerada o maior deslocamento de uma torcida para o campo do adversrio, quando a nao alvi negra dividiu o Maracan com a torcida da casa, o Fluminense, pelas semi finais do Campeonato Brasileiro, o narrador Osmar Santos, pela Rdio Globo, botou poesia em suas narraes nos gols do Corinthians frente a Ponte Preta, pelas finais do Paulisto.

O ttulo paulista de 1977, que ps fim a um longo tabu de quase 23 anos, foi um divisor de guas para o Corinthians. Foram trs jogos. No primeiro, em 5 de outubro, vitria do Timo por 1 x 0 gol de Palhinha. No segundo, em 9 de outubro, vitria da Ponte Preta por 2 x 1. Vaguinho fez o gol corinthiano. Finalmente, em 13 de outubro, vitria de 1 x 0 para o Coringo, gol de Baslio.

Na narrao de cada gol corinthiano, em cada jogo, Osmar Santos foi to feliz, com uma potica que no se v hoje nos narradores de futebol. Assim, transcrevi as trs narraes. Agora, no advento da Libertadores conquistada pelo Corinthians, de forma invicta e incontestvel, extrai trechos de cada gol narrado e juntei. E, assim, Osmar Santos define o Corinthians:



Alegria do povo, Coringo

Alegria do povo, Coringo

Alegria do povo, Coringo

Voc alma

Voc um misto de religio e de empolgao

Corinthians, voc o sustentculo

Da alegria deste povo

Corinthians, eu quero ouvir o grito do povo

Um grito doloroso

Que faz extremesser o corao calado tanto tempo

Vai Corinthians!

o grito da sua grande torcida

Na frente Coringo

Olha s o espetculo que voc proporciona Corinthians

Voc o elo de ligao

Voc enche de lgrima os olhos dessa gente

Enche de felicidade o corao desse povo, Corinthians

Festa do povo!

O povo est feliz

Nas razes da simplicidade, da humildade

Olha o que voc proporciona Corinthians

Olha o espetculo que voc proporciona Corinthians

Olha o maior espetculo

Oh, doce mistrio da vida este Corinthians

Mistrio de amor

Que se grita at os limites do escndalo

Do medo criando o trgico

No rosto, pintando-se o plido na certa incerteza

Sob os sonos dos anos, acontecendo neste espetculo

O grito guardado no torcedor,

Torcida corinthiana de p para aplaudir

Voc um elo de amizade, de entrelaamento, de unio

acima de tudo

De uma religio que se chama Corinthians

Voc, time de futebol

Religio pra toda essa massa

Uma empolgao indescritvel

Indescritvel e memorvel

Voc enche de lgrimas os olhos desse povo

Voc enche de felicidade o corao dessa gente

Corinthians, o grito sufocado de um povo

O grito do fundo do corao de um torcedor

O Corinthians vira a exploso

E vira o maior espetculo do territrio brasileiro

Corinthians, voc acima de tudo, a alma desse povo

Voc liga a imagem do sorriso e de felicidade

Das razes do povo, Corinthians

A Cidade do povo

Tem que ter festa alvi-negra

Tem que cobrir as ruas da Cidade

Com paixo e loucura

Com felicidade que desabrocha

E, contagia o povo pelas avenidas

Hoje o verdadeiro dia do povo

Dia de cantar alegria e ser feliz

Dia que vai ciscando com a crista alta, muito alta

Hoje mais do que nunca a Cidade do povo

Festa do Povo

Doce mistrio da vida esse Corinthians

Inexplicvel Corinthians!!!



PATRCIO AUGUSTO, 52 anos, corinthiano, jornalista. Define como os melhores momentos da histria do Corinthians, a sua fundao, as trs vezes em que foi tri campeo paulista, o ttulo do 4 Centenrio, em 1954; a Invaso do Maracan, em 1976; a quebra do tabu frente a Ponte Preta, em 1977; o advento da Democracia Corinthiana, nos anos 80; o primeiro ttulo Brasileiro, em 1990; a conquista do primeiro e verdadeiro Mundial da FIFA, em 2000; a construo do Centro de Treinamento, o estdio Arena Corinthians e agora a Libertadores da Amrica.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2021 - Desenvolvido pela Williarts Internet