Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

28/10/2010 - Relembre mortes trágicas de jogadores de futebol

Zagueiro Serginho do São Caetano, morreu após sofrer parada cardíaca em jogo contra o São Paulo, realizado em 27 de outubro de 2004



Em 18 de abril de 1994, o atacante Dener, que jogava no Vasco da Gama, voltava de São Paulo para o Rio de Janeiro, quando o motorista do carro em que ele estava perdeu o controle e bateu em uma árvore perto da Lagoa Rodrigo de Freitas. O jogador, que dormia com o banco do carona inclinado, morreu sufocado pelo cinto de segurança.

Reserva do goleiro Zetti no São Paulo, Alexandre morreu em 1992, em acidente na Rodovia Castelo Branco. Depois da fatalidade, o então joveml Rogério Ceni ganhou espaço no elenco profissional do clube que ainda defende.

Outro jovem goleiro do São Paulo morreu em um acidente



Em 18 de abril de 1994, o atacante Dener, que jogava no Vasco da Gama, voltava de São Paulo para o Rio de Janeiro, quando o motorista do carro em que ele estava perdeu o controle e bateu em uma árvore perto da Lagoa Rodrigo de Freitas. O jogador, que dormia com o banco do carona inclinado, morreu sufocado pelo cinto de segurança.

Reserva do goleiro Zetti no São Paulo, Alexandre morreu em 1992, em acidente na Rodovia Castelo Branco. Depois da fatalidade, o então joveml Rogério Ceni ganhou espaço no elenco profissional do clube que ainda defende.

Outro jovem goleiro do São Paulo morreu em um acidente automobilístico em 11 de agosto de 2006, na rodovia Régis Bittencourt. Weverson, que tinha 19 anos, estava em um carro conduzido por seu colega de clube e posição Bruno, que sofreu deslocamento de coluna. Também estavam no carro as jogadoras de vôlei Paula Carbonari Gomes do Monte, Clarice Benício Peixoto e Natália Lane Sena Manfrin. Esta última também morreu.

Em 8 de julho de 2007, o atacante Alemão, do Palmeiras, morreu em um acidente em uma rodovia próxima a cidade de Nova Iguaçu (RJ) o jogador dirigia um carro que tinha, segundo a polícia, nove ocupantes.
O zagueiro Figueiredo, do Flamengo, morreu em um acidente aéreo em 20 de dezembro de 1984, aos 24 anos. Mesmo com um fim de carreira precoce, ele teve a chance de participar de alguns dos títulos mais importantes da história do clube carioca, como a Copa Libertadores e o Mundial de 1981.

Em 1969, os jogadores do Corinthians Lidu e Eduardo morreram em um acidente na Marginal Tietê, uma das principais vias de São Paulo. Eles tinham acabado de voltar de Sorocaba (SP), quando o fusca em que estavam perdeu o controle e se chocou contra um dos pilares de sustentação da Ponte da Vila Maria.

Por ter perdido os dois atletas, o Corinthians quis inscrever dois substitutos no Campeonato Paulista, mesmo após o fim do prazo. Todos os clubes rivais concordaram, exceto o Palmeiras. Por causa disso, o clube alviverde recebeu o apelido depreciativo de porco, que depois passaria a ser adotado por sua torcida.

Ex-jogador de São Paulo e Atlético-MG, Edivaldo morreu em 24 de janeiro de 1993 em acidente de carro na Rodovia Castelo Branco, perto da cidade de Boituva (SP).

Algumas das tragédias envolvendo jogador ocorreram dentro de campo. No dia 27 de outubro de 2004, o zagueiro Serginho, do São Caetano, morreu depois de sofrer uma parada cardíaca em partida contra o São Paulo, na capital paulista. Ele chegou a ser levado a um hospital próximo ao estádio do Morumbi, mas não resistiu.

Em janeiro do mesmo ano, o húngaro Miklos Fehér, do Benfica (Portugal) morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória durante jogo contra o Vitória de Guimarães.

Em 2003, o camaronês Marc Vivian Foé morreu durante a semifinal da Copa das Confederações contra a Colômbia ao sofrer um infarto fulminante.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet