Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

15/09/2010 - Voce conhece os troféus exóticos do Timão?

Troféu "Osso duro de roer" (foto acima).



Em 13 de maio de 1918, Corinthians e Palestra Itália jogariam no Parque Antártica. Um palestrino atirou um osso de boi escrito "canja" em cima dos corinthianos que estavam num hotel da Rua Boa Vista almoçando, se referindo a uma suposta vitória fácil no jogo de logo mais. Resultado: 3 x 3. Os jogadores do Corinthians guardaram o "troféu", e os dirigentes escreveram no objeto: "Não cozinhou por ser duro de roer...".



Troféu "Pena Galo Verde" (foto da capa)


Pena do Galo Verde

Era um domingo, 18 de agosto de 1940, e foi o último Corinthians x Palestra Itália disputado no estádio do Timão, o Parque São Jorge (com o nome de Palmeiras o rival jamais pois os pés lá dentro). Para provocar a torcida corinthiana, um palestrino resolveu soltar um galo pintado de verde dentro do gramado. Depois da vitória por 2 a 0, em jogo válido pelo Paulistão e Torneio Rio-São Paulo, o animal foi devidamente depenado pela Fiel Torcida. Uma de suas penas, já desbotada, se encontra até hoje guardada na sala de troféus alvinegra.


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet