Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

22/12/2009 - Bate papo com Carlos Alberto Torres; o eterno capito

Ser capito da Seleo de 1970 no nada. Carlos Alberto ainda era jovem quando levantou o trofu da Copa do Mundo, a terceira consecutiva ganhada pelo Brasil, o que o permitiu guardar definitivamente o smbolo desta conquista. Homem discreto, ele continua sendo uma lenda no Brasil.

- Voc marcou um gol esplendido na final da Copa de 1970. Voc pensava, na poca, que seu gol ficaria na histria?

- No, no imaginava de forma alguma. Eu estava realmente feliz de ter marcado este gol e eu no pensava naquela ao. Depois da Copa, eu senti que este gol teve uma grande importncia. Ainda hoje o gol mostrado na televiso do mundo inteiro.

- O que voc sentiu durante naquela ao?

- Aquele foi o melhor momento de minha carreira, um dos melhores da histria do futebol mundial. Foi um momento formidvel porque alm de ter sido eu que o marquei, eu sabia que este gol era decisivo para que o Brasil ganhasse o ttulo de campeo do mundo.

Sabamos que estavamos prontos

- Sobre a final, que lembranas voc tem? Voc tinha medo de perder este jogo depois do gol italiano?

- No, a gente no tinha medo de perder o jogo depois daquele gol. Estvamos realmente prontos para jogar esta Copa do Mundo, ao contrrio do que aconteceu em 1966 na Inglaterra onde fomos surpresos pelo "football power", os duelos fsicos impostos pelos times europeus. A gente sabia que para o Mundial mexicano seria necessrio nos prepararmos melhor fisicamente. A preparao durou 3 semanas no Brasil, onde insistimos na parte fsica. Quando chegamos no Mxico, sabamos que estvamos prontos. Tnhamos a condio ideal para jogar aquela Copa e vencer, ou pelo menos para chegar na final. Frente a adversrios mais fracos, tnhamos a certeza que podamos fazer a diferena tecnicamente sem estarmos 100% preparados fisicamente.

- Voc era capito do time de 1970. Isso representava uma presso ou uma fonte de energia e de motivao dentro de campo?

- Foi uma honra pra mim ter sido capito deste time. Eu era, na poca, o capito do FC Santos, time considerado como o melhor do mundo. Eu acho que este fator foi determinante no momento de me escolher. Sou muito orgulhoso por ter sido escolhido para atuar como capito da Seleo campe do mundo, apesar do fato de que eu era naquela poca o mais jovem da equipe. Ainda hoje, uma lembrana fantstica para mim.

"Se eu tivesse que fazer novamente uma escolha, eu jogaria na Europa."

- Aps esta experincia, voc jogou no Estados-Unidos. Voc sonhava realmente em colaborar na implementao do futebol por l ou o peso maior em sua deciso foi o aspecto financeiro?

- Eu acho que ajudei, que levei minha pequena contribuio ao desenvolvimento do futebol nos Estados Unidos. Antes de mim, Pel foi o grande precursor, seguido por Beckenbauer. Eu cheguei mais tarde, juntamente com outros jogadores internacionais. Fiquei muito feliz em ter colaborado com o desenvolvimento do soccer nos Estados-Unidos.

- Se voc tivesse que escolher um novo pas hoje, qual voc escolheria?

- Na poca em que sa do Brasil, no tinham tantos brasileiros que viajavam para a Europa. Tudo era muito limitado. Hoje o futebol europeu o centro do futebol mundial. Se eu tivesse que fazer novamente uma escolha, eu jogaria na Europa.

- Voc jogou durante 13 anos na Seleo mas voc participou s de uma Copa, em 1970. Por que voc no foi selecionado para a Copa de 1966 na Inglaterra, e em 1974 na Alemanha?

- Eu fui chamado em 1966 para a copa inglesa. Tinha apenas 19 anos e no momento de confirmar a lista, o Feola decidiu convocar jogadores de maior experincia, como o Djalma Santos e o Fidelis. Em 1968, voltei para a Seleo como capito, aos 24 anos. Em 1974, eu estava no grupo mas me machuquei antes do Mundial e infelizmente no participei. Mas claro que eu poderia ter disputado as 3 Copas do Mundo.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet