Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

21/12/2009 - Luiz Antonio, um goleiro nota 10

Na foto da capa, Emerson Leo e Luiz Antonio foram considerados os dois melhores goleiros do Campeonato Brasileiro de 1978. Na poca, Leo foi vice-campeo nacional com o Palmeiras e Tot chegou a ficar mais de mil minutos (11 jogos) sem sofrer gols pelo Cruzeiro. Em 1975, no Amrica, foram 830 minutos (9,2 partidas) de invencibilidade


Na foto da matria o time do Cruzeiro Campeo em 1985 - No clube mineiro, Luiz Antonio passou a maior parte de sua carreira. Foram 11 anos dedicados ao Cruzeiro, onde voltou a ser campeo estadual em 1985. De p, a partir da esquerda: Luiz Antonio, Mariano, Flamarion, Marquinhos, Zezinho Figueroa e Berto; agachados: Jnior Braslia, Eduardo Amorim, Paulo Luciano, Erivelton e Joozinho


Os principais quesitos para se tornar um grande goleiro so agilidade, elasticidade, reflexo, coragem e boa colocao. E essas virtudes sobravam em Luiz Antonio Toledo, que comeou a carreira ainda garoto no Clube Atltico Nevense, teve uma passagem marcante pelo Amrica de Rio Preto e defendeu o Cruzeiro de Belo Horizonte durante 11 anos. O futebol sempre correu na veia de Luiz Antonio, nascido em Neves Paulista no dia 20 de novembro de 1954 e que ganhou o apelido de Tot ainda na infncia, por causa do irmo mais velho, Herclio Jnior, que hoje mdico em So Paulo e que no conseguia pronunciar seu nome. Ele vem de uma famlia vinculada ao esporte breto. O pai, Herclio Toledo, foi goleiro do Nevense, Amrica e Gema de Monte Aprazvel nas dcadas de 50 e 60. Os tios Paulo, Lega e lcio tambm jogaram em clubes da regio. Tot sempre acompanhava o pai aos treinos e jogos do time de Neves Paulista e comeou a pegar gosto pelo futebol. Em 1968, ele era o lateral-direito titular da equipe juvenil. Um certo dia, o goleiro se machucou e o tcnico Romildo Rosa ficou sem opo para substitu-lo. O jeito foi improvisar Tot no gol. Teve uma atuao impecvel e no deixou mais a posio. Em 1969, com 15 anos de idade, assumiu a condio de titular do profissional do Nevense na Terceira Diviso. Ficou no clube da sua terra natal por duas temporadas at se transferir para a Votuporanguense, comandada pelo tcnico Dico. Com o sucesso precoce passou a inventar moda. Fez uma permanente no cabelo, imediatamente reprovada pelo seu pai. Como castigo, teve que deixar o time de Votuporanga e retornar a Neves Paulista. Atuou ainda no Bandeirante de Birigi e foi campeo da Segunda Diviso de 1973 pelo Araatuba, mas naquela poca no havia lei do acesso e o time continuou na mesma diviso. No ano seguinte, o atacante Csar Maluco, do Palmeiras, o levou para testes no Parque Antrtica, aps v-lo em ao num jogo festivo de final de ano. Leo impediu a avaliao e virou a cara com Csar, que decidiu encaixar o novato no rival Corinthians. Ficou oito meses treinando na Fazendinha e foi escalado pelo tcnico Sylvio Pirillo em apenas dois amistosos contra So Jos e Saad de So Caetano do Sul. O presidente do Amrica, Benedito Teixeira, tinha muita amizade com o velho Herclio e acertou a vinda do filho dele para o time rio-pretense, com o preo do passe fixado em Cr$ 300 mil. Tot assinou contrato na sexta-feira, dia 24 de janeiro de 1975.

Non treme e Tot estria contra Lusa
Alvo de crticas da torcida do Amrica, o goleiro titular Non pediu ao tcnico Urubato para no ser escalado no jogo contra a Portuguesa, pelo Paulisto, na quarta-feira, 16 de abril de 1975. Era a chance que Tot esperava. Ele arrebentou na vitria por 2 a 0, no Mrio Alves Mendona, e no saiu mais do time. Fez um campeonato maravilhoso. Foi escolhido o melhor goleiro e a revelao do estadual. Por ironia do destino, ao final da temporada, o Corinthians, que no tinha lhe dado oportunidade, ofereceu Cr$ 900 mil pelo seu passe. O Amrica recusou a proposta e Tot tornou-se dolo no clube, onde permaneceu at dezembro de 1977. A despedida foi na vitria de 1 a 0 contra o XV de Piracicaba, na ltima rodada do Torneio Seletivo classificatrio para o Brasileiro. Comprado pelo Cruzeiro, ficou pouco tempo na reserva de Raul, que foi para o Flamengo.

Tot assumiu a vaga ainda em tempo de conquistar o ttulo mineiro de 1977 (que terminou em 78). Foi novamente campeo estadual em 85 e seis vezes da Taa Minas Gerais, equivalente ao 1 turno. Jogou por emprstimo na Inter de Limeira, em 1980, e no Maring, em 1984. S deixou definitivamente a equipe mineira em agosto de 1988, quando pendurou a chuteira e passou a dedicar seu tempo fazenda que possua no Mato Grosso. Depois, montou uma escolinha de futebol em Fernandpolis, em parceria com o Cruzeiro. Em 2003, separou-se da mulher, Sandra, e foi morar com a me, Deise, em Neves Paulista. Os filhos, Isabela, de 20 anos, e Rafael, de 11, ficaram com a me em Estrela DOeste. Hoje, para matar saudades de Tot, basta ir ao Bar do Zenon, em Neves Paulista.





Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet