Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

17/12/2009 - Lembra dele? Zuza foi idolo no Amrica e campeo no Verdo

Por: Edwellington Villa, So Jose do Rio Preto
Na foto da capa Zuza l o "Almanaque do Palmeiras", matanda saudades da poca em que jogou no verdo entre 1975/76


Na foto da matria o Amrica de 1975 que conseguiu o emprstimo dos meias Murias e Adilson, junto ao Santos. De extrema qualidade tcnica ambos jogaram pouco no Amrica. Em p a partir da esquerda: Joo Marcos, Jair Jamanta, leto, Dobreu, Didi e Paulinho; agachados na mesma ordem: Zuza, Murias, Iauca, Adilsom e Paran


Ponta que ponta vai no fundo e cruza na medida para o centroavante chegar empurrando a bola pra rede. Esta era a filosofia de Zuza, um jogador rpido e driblador que defendeu o Amrica no incio dos anos 70, sucedendo Cuca, J. Alves e outros grandes craques da posio, e que foi campeo paulista pelo Palmeiras em 1976, deixando o velho Edu Bala no banco de reservas em muitas partidas. No se sabe a razo, foi batizado como Ieso Antnio do Nascimento, mas com um nome desse logicamente ganharia um apelido ainda no bero. O pai, Joo Antnio (motorista da Viao Garcia), e a me, Romilda, mudaram-se de Narandiba, na regio de Presidente Prudente, onde Zuza nasceu no dia 10 de abril de 1949, para Maring. Foi no norte paranaense que ele comeou a despontar para o mundo da bola e chamou a ateno dos dirigentes do Grmio Maring, aps conquistar o ttulo amador da cidade pelo Botafogo, em 1967. Permaneceu no Grmio at 1972, quando foi emprestado ao Cruzeiro. No se adaptou ao futebol mineiro e veio para o Amrica por emprstimo, junto com o lateral-direito Edvaldo.

Como pagamento, o time rio-pretense disputou um amistoso contra o Grmio, em Maring, com renda para a equipe da casa, e ganhou por 2 a 0. Impressionada, em setembro de 1975, a diretoria do Palmeiras contratou aquele endiabrado ponta-direita e o meio-campista Didi, considerado o pulmo do Amrica que conquistou o quarto lugar no Paulisto. No ano seguinte, o Palmeiras foi campeo estadual, Zuza disputou 16 das 28 partidas, marcou vrios gols e deixou o veterano Edu Bala no banco de reservas. Estava em grande fase, mas foi barrado pelo tcnico Dino Sani, que voltou a colocar Edu no time. "O Oswaldo Brando ia fazer a convocao da Seleo Brasileira para o Torneio do Centenrio, nos Estados Unidos, e queria levar o Edu, por isso, ele tinha que jogar", recorda Zuza. Em setembro de 1976, o ponteiro foi emprestado ao So Paulo, com o preo do passe estipulado em Cr$ 500 milhes. Jogou no Tricolor com os tcnicos Jos Poy e Mrio Juliato, mas Rubens Minelli chegou em janeiro de 1977 e o descartou.

Depois de atuar no So Paulo por emprstimo de quatro meses, Zuza retornou ao Palmeiras, que comeou a repass-lo a vrios clubes. Em 1977, ele foi cedido ao Comercial, de Ribeiro Preto, para o Paulisto. Aps o estadual, o ponta-direita foi emprestado novamente pelo clube do Parque Antrtica ao Nutico, onde disputou o Campeonato Pernambucano e a Copa Brasil, atual Brasileiro. O Nutico chegou a compr-lo, mas Zuza desfez o negcio em razo de no ter recebido os 15% da transao. Ento, foi novamente emprestado pela direo do Verdo, desta feita para o Nacional, de So Paulo. Em 1979, foi contratado pela Desportiva de Vitria-ES, onde permaneceu por seis temporadas e foi tricampeo capixaba entre 79 e 81. Em 1984, aos 35 anos, decidiu encerrar a carreira, aps a vitria de 4 a 1 contra o Vasco da Gama-RJ, em jogo amistoso. Depois da partida, no caminho para sua casa, jogou um p da chuteira no bairro Fantory e o outro em Itapu, Vila Velha. "Se eu levo a chuteira pra casa iria dar saudade da bola", justifica.

O futebol, porm, corre na veia de Zuza, que no resistiu ao convite da diretoria da Desportiva para assumir o cargo de treinador das categorias de base do clube. Em 1986, substituiu o tcnico Dudu no comando do time principal e foi vice-campeo estadual. Como treinador, Zuza foi tricampeo capixaba, com o Ibirau (1988), Colatina (1990) e Linhares (1993). Rodou o Nordeste e at o Norte, dirigindo vrios clubes. Trabalhou na Catuense da Bahia (1993/94), Guarapari, do Esprito Santo, (1995), So Matheus (1996 a 1998 e 2000), Nacional, de Manaus (1999) e Venenciano (2001). Foi campeo sergipano de 1998 pela Lagartense, onde esteve no incio deste ano novamente. Disputou quatro edies da Copa do Brasil, com Ibirau, Colatina, Lagartense e Itabaiana, de Sergipe. Agora, ele estava acertando com o Confiana (SE). Zuza mora com a mulher, Carmem, em Vitria (ES), e tem trs filhos.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet