Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

11/12/2009 - Lembra dele? Vail Mota, hoje luta contra o Mal de Alzheimer

Por: Edwellington Villa, So Jose do Rio Preto
na foto da Capa, o treinador Vail Mota no comando da Ferroviria durante o Paulisto de 1989, no estdio da Fonte Luminosa, em Araraquara. Ao fundo, entre os reservas esto Valdo Caminhoneiro, Nordivaine, o goleiro Pavo e Rocha.


Na foto da matria a Seleo Paulista no desembarque em Seul para fazer uma excurso de dois meses sia. De p, a partir da esquerda: Toni (empresrio), Flvio Prado (reprter e hoje comentarista Jovem Pan), Joo Atala (barretense e diretor da FPF), cartola no identificado, Wilson Carrasco, Titica, Ademir Fonseca, Srgio, Mauro Pastor, Serginho, Nelson Prandi, Luiz Antnio Tot, Paulinho, Tatinha, Vail Mota e Osmar de Oliveira (mdico); agachados: Armando (roupeiro), Nascimento, Wilson Luiz, Tutu, Carlos Beronha, Gatozinho, Eli, Iaca e Carlos Roberto




Profissional correto e extremamente competente, Vail Mota foi um tcnico que marcou poca, criando laos afetivos nos clubes que dirigiu, principalmente Amrica e Ferroviria. Por onde passou, sempre deixou as portas abertas. Tanto , que comandou o Rubro em cinco temporadas (71/72/74/75 e 92), sendo superado apenas por Joo Avelino, Wilson Francisco Alves, Benedicto Ambrzio e Urubato Calvo Nunes. Tambm foram inmeras as passagens pelo time de Araraquara. Nascido no dia 21 de julho de 1938, em Itirapina, na regio de Araraquara, Vail sempre foi fissurado em futebol. Pouca gente sabe, mas ele jogou como ponta-esquerda, iniciando a carreira na extinta ADA, de Araraquara, atuando ainda na Ferroviria. Inclusive, integrou o time afeano, campeo da Segunda Diviso de 1955. Reconhecendo ser limitado tecnicamente, parou de jogar ainda jovem no final de dcada de 50. Dedicou-se aos estudos, concluiu o curso de Educao Fsica e agregou-se comisso tcnica da Ferrinha. Foi preparador fsico e auxiliar tcnico de Diede Lameiro nas vitoriosas campanhas de 1967 e de 1968, quando a equipe araraquarense foi bicampe paulista do Interior.

Aps a goleada de 4 a 0 sobre o Napoli, da Itlia, em jogo festivo no dia 9 de junho de 1968, Diede foi contratado pelo So Paulo e Vail, que alm de auxiliar tambm orientava os aspirantes, foi efetivado no time principal. Estreou na vitria de 2 a 1 sobre a seleo de Costa Rica, dia 7 de novembro de 1968, na terceira excurso internacional da histria da Ferrinha, desta vez para a Amrica Central. Em 13 partidas, acumulou nove vitrias, trs empates e apenas uma derrota, com 22 gols marcados e nove sofridos. No ano seguinte, Vail conduziu a Ferroviria ao tricampeonato do Interior, com 10 vitrias, seis empates e 10 derrotas. Foram 29 gols a favor e 35 contra. Em 1970, comandada por Vail, a Ferroviria conseguiu triunfos significativos, como o 1 a 0 diante do Santos, de Pel, Clodoaldo, Carlos Alberto Torres e Edu, tricampees mundiais com a Seleo, alm dos 2 a 0 frente ao So Paulo, de Grson, o "canhota de ouro", que acabou com o ttulo estadual. O treinador ganhou fama e teve propostas de vrias equipes. Contratado pelo Amrica, dirigiu o time no Paulistinha de 1971, conseguindo o acesso ao Paulisto do ano seguinte. Na elite, foi 9 colocado entre os 12 participantes. Tornou-se um lapidador de talentos e projetou grandes jogadores como o ponta-esquerda Nei, o centroavante Lance, o lateral-direito Paulinho, os goleiros Getlio e Marco Ortolan, o zagueiro Wagner, os pontas Mazinho e Paran Buchinha, entre tantos outros.

Apesar da campanha instvel de 1972 com o Rubro, foi contratado pelo So Paulo para substituir Alfredo Ramos. Porm, ficou apenas dois meses no Tricolor. A presso era intensa, principalmente por parte de Jos Poy, que ocupava o cargo de gerente de futebol, mas queria influenciar na escalao da equipe. Vail saiu e foi substitudo justamente por Poy. Retornou ao Amrica em 1974, quando o Vermelhinho terminou em 11 entre os 14 times do Paulisto. Tambm esteve no Amrica em 1975, mas ficou apenas dois meses, sendo substitudo por Urubato. Sua ltima passagem pelo Amrica foi em 1992, ficando at a 9 rodada do Paulistinha, quando pediu demisso, no dia 25 de agosto, aps a derrota de 2 a 1, em casa, para o So Jos. O fisicultor Renato Cabral assumiu a equipe interinamente e foi sucedido por Roberto Brida. Vail ainda reencontrou o Amrica na 15 rodada, quando j havia retornado Ferroviria. O confronto aconteceu quarta-feira, dia 16 de setembro, e a Ferrinha venceu por 1 a 0, no Mrio Alves Mendona.

Seleo paulista e dolo em Gois
Vail Mota comandou a seleo paulista de novos entre agosto e novembro de 1976 na excurso sia, obtendo resultados expressivos como a conquista da Copa da Coria do Sul. Como treinador, virou dolo em Goinia, ao conquistar o estadual pelo Vila Nova e pelo Atltico. Tambm trabalhou no Gois. Ainda dirigiu Sport Recife, Marlia, Francana, So Jos, Corinthians de Prudente, XV de Piracicaba, Catanduvense, Catuense e outros clubes. Pai de Mrcia, Cristina, Rita, Adriana e Patrcia e separado de sua mulher, Edmia, Vail mora em Araraquara, onde luta h mais de um ano contra o Mal de Alzheimer.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet