Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

25/11/2009 - Ex-atacante do Timão diz que entregou jogo por ameaças na Argentina

O atacante uruguaio Santiago Silva, mais conhecido como "El Tanque", (foto) chegou ao Corinthians, em 2002, sob o comando do técnico Carlos Alberto Parreira. Foi escalado em apenas dois ou três jogos, perdeu dois ou três gols, e nunca mais teve chances.

Foi considerado por muitos corintianos, como o pior atacante que já passou pelo clube do Parque São Jorge, por ter chego com fama de matador, foi um dos maiores fiascos dos últimos tempos no Corinthians.

A decepção foi tão grande que o jogador é citado até no Livro "Top 10 Timão", onde tem um capítulo especial dedicado aos 10 maiores micos da história do Corinthians, e entre eles está Santiago "El Tanque" Silva.
Nesta terça-feira que, "El Tanque" confessou que já entregou um resultado há três anos, quando ainda defendia o Gimnasia y Esgrima La Plata, para não ser agredido pela torcida.

"O Estudiantes brigava pelo título com o Boca e tínhamos de perder", disse Silva, de 28 anos, em declarações ao jornal esportivo Olé.

Maior rival do Gimnasia, a equipe de Silva ganhava por 1 a 0, mas o árbitro suspendeu o jogo no intervalo ao argumentar que tinha sido ameaçado pelo presidente do clube. No reatamento, dias depois, o Boca ganhou de 4 a 1, em La Plata.

O Olé denunciou à época que torcidas organizadas do Gimnasia haviam "visitado" os jogadores na concentração e exigido, em tom de ameaça, que perdessem para o Boca, prejudicando o rival Estudiantes.

"Foi um momento muito ruim. Não recomendo a ninguém", lembrou o artilheiro, que se sentiu "desprotegido" pelos dirigentes do Gimnasia.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet