Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

26/02/2009 - Palmeiras continua sensacional no Paulistão

Certamente o jogo pode ser considerado o mais emocionante do Campeonato Paulista até o momento. O líder e invicto Palmeiras sofreu dois gols em apenas nove minutos do primeiro tempo. Mas, com um futebol vibrante, muita determinação, aplicação tática e talento individual, principalmente de Diego Souza, Cleiton Xavier e do artilheiro Keirrison, o Verdão virou o placar em cima do São Caetano e venceu por 4 a 3, ainda na etapa inicial, nesta quarta-feira, no estádio Anacleto Campanella.

Luan e Marcelo Batatais fizeram 2 a 0 para o Azulão. Keirrison (2), Diego Souza e Edmílson decretaram a virada do Verdão no primeiro tempo. Na etapa final, Vandinho ainda descontou (assista ao vídeo acima), mas nada que impediu a vitória alviverde.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, a 11ª, o Palmeiras enfrenta o Guarani, sábado, às 16h, no Palestra Itália. Já o São Caetano entra em campo no mesmo dia, mas às 20h30m, quando terá pela frente o Botafogo, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

Jogo eletrizante

A partida começou a mil por hora. Em apenas 12 minutos saíram três gols. Sem deixar o líder Palmeiras respirar dentro de campo, o São Caetano partiu com tudo para o ataque e fez 1 a 0 logo aos três minutos. Pierre errou o passe no meio-campo para Cleiton Xavier, que ao tentar recuperar a bola ficou estatelado no chão, e o atacante Luan tirou proveito da bobeira alviverde para abrir o placar.

Aos nove minutos, feito um rolo compressor, o São Caetano chegou ao segundo gol. Em cobrança de falta precisa de Vandinho, o zagueiro Marcelo Batatais subiu entre Diego Souza e Edmílson, e, de cabeça, fez 2 a 0.

Mesmo em desvantagem de dois gols, que ainda não havia acontecido no Paulistão, o Palmeiras foi valente e partiu para o ataque para diminuir o placar.

Aos 12, em belo passe de Cleiton Xavier, que Keirrison balançou a rede. O atacante esbanjou categoria para invadir a área, dando um toque sutil na bola por cima do goleiro Luiz. A bola tocou em Gerson e Marco Aurélio antes morrer no fundo da rede.

O jogo ficou eletrizante, aberto, e com chances de gols para os dois lados. Porém, a mesma bola parada que resultou no segundo gol do Azulão, também determinou o empate do Verdão, para delírio de sua torcida, que compareceu em grande número ao Anacleto Campanella.

Aos 23 minutos, Cleiton Xavier mostrou categoria na bola parada e cobrou falta na medida para Edmílson, que levou a melhor em cima da zaga do São Caetano, e, de cabeça, deixou tudo igual no placar: 2 a 2.

Assustado, o São Caetano sentiu o golpe e entrou em desespero, passando a rifar a bola da defesa para o ataque, sem trabalhar jogadas no meio-campo. Tanto que Luan assustou o goleiro Marcos, aos 27, apenas em um chute de longa distância.

Virada alviverde

Já o Verdão foi criando e desperdiçando chances de chegar ao terceiro gol. Aos 29 e 30 minutos, por exemplo, Diego Souza perdeu duas chances incríveis para balançar a rede. Porém, aos 31, a virada no placar aconteceu em grande estilo. Cleiton Xavier cobrou escanteio e Diego Souza, de cabeça, fez 3 a 2.

Em vantagem no placar pela primeira vez, o Verdão contou com a interpretação equivocada do árbitro Philippe Lombard aos 34 minutos. Edmílson, que era o último homem, agarrou Tuta pela camisa e impediu uma chance clara para o São Caetano chegar ao empate. Mas o juiz aplicou apenas o cartão amarelo.

Nos acréscimos do primeiro tempo, o Palmeiras aproveitou que o São Caetano estava perdido em campo por ter sofrido a virada e tirou proveito de sua melhor qualidade técnica e tática para dar um golpe de misericórdia. Aos 46, o estreante Marcão fez um lançamento precioso para o lateral Armero, que levou a melhor em cima de Gerson, foi a linda de fundo e cruzou certeiro para o artilheiro Keirrison, com muita categoria, marcar o quarto gol.

Segundo tempo morno

O Palmeiras voltou para a etapa final administrando a vantagem, tocando a bola e tirando proveito apenas dos contra-ataques. Já o São Caetano saiu desesperadamente para o ataque, ficando exposto no sistema defensivo. Logo aos dois minutos, em cobrança de falta ensaiada, Ademir Sopa quase descontou para o time da casa.

O troco do Verdão aconteceu aos 12 minutos, quando Keirrison exigiu uma defesa sensacional de Luiz. Mesmo diminuindo o ritmo, o Palmeiras foi muito mais perigoso quando partiu para o ataque. Aos 21, após cobrança de falta de Diego Souza, Marcão quase marcou de cabeça. Em seguida, a bola sobrou para Edmílson, que obrigou Luiz a se esticar todo para impedir o quinto gol.

Aos 33, o São Caetano chegou ao terceiro gol. Luan lançou Vandinho, que estava em posição de posição de impedimento. O auxiliar Mario Nogueira da Cruz não marcou nada e Vandinho bateu cruzado para descontar.

Ficha técnica:

SÃO CAETANO 3 x 4 PALMEIRAS

Sao Caetano: Luiz; Amarildo, Marcelo Batatais e Marco Aurélio (Cascata); Gerson (Everton Ribeiro); Diogo Orlando, Ademir Sopa, Vandinho e Vando; Luan e Tuta (Zé Eduardo).

Técnico: Osvaldo Alvarez

Palmeiras: Marcos; Maurício Ramos, Edmílson e Marcão; Fabinho Capixaba, Pierre, Cleiton Xavier (Jumar), Diego Souza (Sandro Silva) e Armero; Willians (Lenny) e Keirrison.

Técnico: V. Luxemburgo.

Gols: Luan, aos três; Marcelo Batatais, aos nove; Keirrison, aos 12 e 46; Edmílson, aos 23; e Diego Souza, aos 31 minutos do primeiro tempo. Vandinho, aos 33 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Marco Aurélio,Vandinho, Gerson e Diogo Orlando (São Caetano) e Fabinho Capixaba, Pierre, Diego Souza, Willians, Edmílson e Armero (Palmeiras)

Estádio: Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul. Data: 25/02/2009.

Árbitro: Philippe Lombard. Auxiliares: Luiz Quirino da Costa e Mario
Nogueira da Cruz.
Renda: R$ 133.620,00 - Público: 5.456 pagantes




Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2022 - Desenvolvido pela Williarts Internet