Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

07/01/2009 - Entrevista com Mauro Beting ao Blog do Paulinho. Confira

Mauro Beting, mais de 15 anos no jornalismo esportivo. Já foi comentarista das TVs Gazeta, Sportv, PSN, Cultura e Record, das rádios USP FM e Gazeta AM e escreveu para o portal AOL e a revista Placar. Atualmente tem uma coluna esportiva diária no jornal Agora São Paulo e fala sobre futebol na TV Bandeirantes, no canal Bandsports e na rádio Bandeirantes. Mauro escreve para o Yahoo Esportes e para o Blog dos counistas do Lancenet.

Mauro, quando e como descobriu que tinha aptidão para o jornalismo ?

De berço. Ou de útero. Sou neto, filho, sobrinho, primo e marido de jornalistas. Só espero não ser pai. Minha mãe não queria que eu fosse. Até fiz curso de Direito, meio torto, mas fiz. Mas sempre quis ser jornalista. Minha mãe, quando viu que não havia jeito, só fez um pedido: "não seja jornalista esportivo".

Mal educado que sou…

Como foi seu início de carreira ?

Mais fácil que o da maioria. Comecei no jornalismo da Band, em 10 de março de 1987. Entrei como Beting, não como Mauro. Mas sei que, cada vez mais, sou cada vez mais Mauro. E, modestamente, e com enorme honra, digno de ser Beting.

Quais as maiores dificuldades que enfrentou ?

A comparação. Mas isso, como sempre me preparei para tanto, nunca foi problema. Tenho outras questões. Ainda não escrevo do jeito que gostaria. Preciso melhorar a dicção. Falo muito rápido. Tem muita coisa para fazer. Mas sei que, com 135 anos, estarei quase no ponto.

Qual seu maior momento como jornalista ? E qual o que quer esquecer ?

Ainda está por vir. Eu sei que é clichê. Mas é fato. Ano passado, um belo ano, teve a apresentação do leilão da Associação dos Jogadores Campeões do Mundo de Futebol. Não foi bem jornalístico, mas, para um apaixonado por futebol, como não se emocionar.

Já sofreu algum tipo de censura ?

Não. Orientação "tática", sim. Não existe liberdade de imprensa, só de empresa.

Entre as inúmeras atividades profissionais que você executa diariamente, qual a que te da mais prazer ?

TV (Band, Bandsports e Esporte Interativo) dá popularidade; jornal (Lance), internet (Yahoo! e Blog no Lancenet) e revista (Trivela) dão prestígio; rádio (Bandeirantes) dá prazer. Porque o rádio não só fala. Ele escuta.

Qual foi a pessoa que mais contribuiu para a sua evolução como profissional ?

Meu pai. Ele é o melhor jornalista que um filho pode ter como pai, ele é o melhor jornalista que um pai pode ser.

Quais suas maiores influencias no jornalismo ?

Todas. Leio, vejo e ouço tudo. Não quero cometer injustiças e esquecimentos. Mas a minha linha é a do Armando Nogueira (com toda pretensão),e, dos meus colegas de idade, PVC, Paulo Calçade e Maurício Noriega, entre tantos. Da galera menos conhecida, cito os sites Trivela e Balípodo como referência. Profissionais como Leonardo Bertozzi, Ubiratan Leal, Carlos Eduardo Freitas, Caio Maia, Cassiano Ricardo Gobbet. É muita gente ótima. Mas prefiro sempre os mais comedidos. Em geral quem fala o que pensa não pensa no que fala.

Qual a sua opinião sobre o jornalismo esportivo no Brasil ?

Tem muita frase acima, muita "polemica", muita "bomba", muito passionalismo, bairrismo, clubismo e parcialidade. Mas estamos tentando virar o jogo.

O que acha que pode ser melhorado no relacionamento da imprensa com o jogador de futebol ?

Mais profissionalismo. E maior distância. Os interesses são diferentes.

O que voê jamais faria como jornalista ?

Propaganda e merchandising. Não sou contra quem faz. Mas sou contra fazer. Jornalista não é marechal para fazer campanha, nem mastro para empunhar bandeira.

Qual a sua opinião sobre jornalista que faz "Merchan" ?

A mesma de cima. Não é crime. Mas eu não faria. Espero continuar assim.

Quem melhor escreve sobre esportes no Brasil ?

David Coimbra, Zero Hora.

Melhor comentarista de futebol ?

Tostão

Melhor narrador de TV e Rádio ?

Rádio, José Silverio; TV, além das bandeiras Luciano do Valle, Silvio Luis e Galvão Bueno, gosto muito do Téo José, do Cleber Machado, do Milton Leite e do Nivaldo Prieto. E tem gente ótima nascendo como André Henning, Paulo Andrade e Everaldo Marques.

Melhor programa de TV sobre esportes ?

Loucos por Futebol, ESPN Brasil. E todos os que não se levam a sério demais.

Qual a sua opinião sobre a Copa do Mundo de 2014 ser realizada no Brasil ?

O Brasil pode fazer a Copa. O problema é que os brasileiros que irão fazê-la não poderiam realizá-la.

O que precisa ser feito para que o Brasil se torne uma potencia do futebol fora das quatro linhas ?

Contratar executivos. Ou importar outras cabeças para rechear nossas e nossos cartolas.

Qual seria para você, no momento, a escalação ideal da Seleção Brasileira ?

Rogério Ceni; Daniel Alves, Lúcio, Juan e Kleber; Gilberto Silva e Lucas; Robinho, Kaká e Ronaldinho Gaucho; Pato (em alguns meses). Ou Fred.

Você é um palmeirense confesso. Isso ja te trouxe algum tipo de problema profissionalmente ?

Só com a torcida do Palmeiras. Eles exigem que eu seja um porta-berro da arquibancada.

Na sua opinião, o que deu errado no governo Lula ? E o que deu certo ?

Ele ser ignorante em coisas que deveria saber - e não falo de cultura. O que ainda vai dar certo é a vontade de acertar.

Qual o sistema que considera ideal para que o Brasil comece a trilhar caminhos socialmente mais equilibrados e possamos ter uma distribuição de renda mais justa ?

Redistribuir a renda. Jogar junto, e não jogar contra.

Sou normalmente otimista na vida. Mas sou muito realista com o Brasil.

Defina com uma frase:

Joelmir Beting: pai de tudo

Palmeiras: meu primeiro amor

Corinthians: não podemos viver sem

Jornalismo: prazer de ofício

CBF: cartório - na pior acepção do termo

Família: tudo

Religião: Acredito em Deus, nem sempre nos homens Dele.

Um sonho: passar a vida com meus filhos

Um pesadelo: o inverso

Mauro Beting: Um cara que tenta ser não o melhor no que faz, mas o mais feliz.



Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2020 - Desenvolvido pela Williarts Internet