Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

10/07/2012 - Especial: Corinthians conquista a Libertadores

Tite e Chicão levantam a primeira Taça Libertadores do Timão. Foto: AFP



O título conquistado de forma invicta pode até dar a impressão de que a campanha na Libertadores foi tranquila. Mas o torcedor corintiano sabe que, para soltar o grito de campeão da competição com que mais sonhava, o caminho foi longo, tortuoso e repleto de sofrimento. Se o dia 4 de julho de 2012 vai ficar marcado na memória, foi muito antes – ainda em 2011 –, que os primeiros passos rumo à taça foram dados.

Confira abaixo da trágica eliminação contra o Tolima aos duelos contra o Vasco e Boca Juniors que marcaram a conquista corintiana:

02/02/2011 – Tolima 2 x 0 Corinthians - Tite balança, mas não cai
O sonho de conquistar sua primeira Libertadores não durou dois jogos na campanha do ano passado. A eliminação pelo Tolima na primeira fase gerou protestos dos torcedores, foi um prato cheio para zombações dos rivais e acabou resultando nas saídas de Ronaldo e Roberto Carlos. O técnico Tite – que chegara no clube meses antes, ainda nas fases finais do Brasileiro de 2010 – balançou no cargo, mas foi bancado pela diretoria, mesmo sem ser unanimidade. A decisão se mostrou acertada: passado o período turbulento, o treinador moldou o time à sua cara, com um elenco coeso, sem grandes estrelas, e obteve uma incrível série de resultados que culminou com o título brasileiro de 2011 e, com ele, a chance de voltar à Libertadores.

16/2/2012 – Deportivo Táchira 1 x 1 Corinthians – O primeiro sinal
A estreia na Libertadores 2012 foi um reflexo do que seria a campanha até o fim. Em um jogo duro contra o time venezuelano, o Corinthians saiu atrás em lance confuso no primeiro tempo, não teve grande atuação, mas arrancou um gol salvador aos 48 minutos do segundo tempo, com Ralf, de cabeça. Se a derrota parcial fez os torcedores mais desconfiados lembrarem da queda diante do Tolima ou prever dias mais difíceis na sequência, o empate acabou tendo tom liberador: foi talvez o primeiro sinal de que, dali para frente, as coisas seriam diferentes.

8/3/2012 – Corinthians 2 x 0 Nacional – Experiência ajuda
O empate na estreia colocou pressão já para a segunda partida: em casa, contra o Nacional, os quase 30 mil torcedores que compareceram ao Pacaembu não exigiam outro resultado que não fosse a vitória. A obrigação tornou a missão diante do frágil adversário mais difícil. Sem a mesma organização que apresentaria mais tarde, o Corinthians só foi se tranquilizar com o gol de Danilo, no final do primeiro tempo. O meia, aliás, deixava claro ali por que seria uma peça-chave na campanha, com a mesma frieza que já mostrara no título de 2005, pelo rival São Paulo. Danilo não apenas fez o time se soltar neste jogo, como o salvou em outras ocasiões, como contra o Santos, na segunda semifinal. No geral, fez quatro gols, deu assistências e foi um dos motores do grupo.

19/4/2012 – Corinthians 6 x 0 Deportivo Táchira – Ataque avassalador
Em uma de suas melhores atuações em toda a campanha, o Corinthians não tomou conhecimento do time venezuelano – que tanto havia dificultado na estreia – e aplicou uma das grandes goleadas do torneio. Mais uma vez, não houve destaque individual: seis jogadores diferentes marcaram gols, com destaque para Liedson, que já convivia com as primeiras críticas pela seca de gols. No final, o placar dilatado confirmou o time como primeiro do Grupo 6 e como dono de uma das melhores campanhas da primeira fase.

24/5/2012 – Corinthians 1 x 0 Vasco – Com a ponta dos dedos
Depois do duro empate sem gols no Rio de Janeiro, o duelo entre primeiro e segundo colocados do Brasileirão de 2011 se anunciava novamente equilibrado. E foi. Os cariocas foram talvez os adversários mais complicados em toda a campanha e tiveram chance de sair na frente quando Diego Souza roubou bola de Alessandro no meio de campo, avançou sozinho por cerca de 30 metros, mas parou em Cássio, que desviou o chute com a ponta dos dedos. Reserva em toda a primeira fase, o gigante de 1,95 m ganhou a vaga de titular de Júlio César após as oitavas de final do Paulistão e praticamente ignorou a imensa responsabilidade que tinha pela frente. Como se fosse um veterano, conquistou o torcedor e a confiança dos companheiros e só levou dois gols até o final da campanha. O ápice, no entanto, foi a espetacular defesa aos 18 minutos do segundo tempo deste jogo.

Aos 43, outro momento marcante: após escanteio, o volante Paulinho subiu sem marcação e cabeceou para o gol de Fernando Prass. Com mais um gol no fim, o Corinthians enlouquecia a torcida – que contava, neste momento, com a presença de Tite, expulso pelo árbitro – avançava à semifinal e ficava a 360 minutos da conquista. Foi sofrido, como o torcedor mais gosta.

21/6/2012 – Corinthians 1 x 1 Santos – A muralha
Se Emerson brilhou ao marcar um golaço no primeiro jogo, foi a defesa que se sobressaiu no duelo contra o melhor jogador da edição anterior da competição. Alessandro e Ralf fizeram grande trabalho contra Neymar, mas foram mesmo Chicão e Leandro Castán que se sobressaíram, mostrando a habitual segurança e dando poucas chances ao atual campeão.

27/62012 e 4/7/2012 – Corinthians x Boca Juniors – Os heróis
Os dois jogos decisivos tiveram personagens diferentes. No primeiro, em La Bombonera, o time argentino foi superior, abriu o placar e seguiu pressionando até os 40 minutos do segundo tempo, quando o jovem Romarinho – "descoberto" pelos torcedores no final de semana anterior, quando marcou duas vezes contra o Palmeiras –, recebeu de Emerson e, com um toque sutil por cima do goleiro Orión, empatou a partida.

Com Jorge Henrique recuperado, Romarinho não entrou na segunda partida, mas nem por isso o Corinthians ficou órfão de heróis. Coube a Emerson a missão de decidir tudo: o experiente atacante infernizou a lenta defesa argentina, marcou o primeiro após passe de Danilo e fechou a conta com um belo gol, roubando a bola de Schiavi, arrancando e tocando na saída de Sosa.



Ficha de todas as partidas da conquista da Libertadores 2012

PRIMEIRA FASE

Ralf marca nos acréscimos e salva Corinthians de derrota em estréia

DEPORTIVO TÁCHIRA 1 x 1 CORINTHIANS
Data: 15/02/2012, às 22h00
Local : Estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal (Venezuela)
Árbitro : Wilmar Roldán (Colômbia)
Cartões Amarelos: Roberts Rivas, Gerson Chacón, Jackson Clavijo, José Villafraz e Jorge Casanova (TACH); e Alessandro (COR)
Gols: Sergio Herrera, aos 21min do 1º tempo; Ralf, aos 48min do 2º tempo

DEPORTIVO TÁCHIRA: Roberts Rivas; Gerson Chacón; Wilker Ángel, Andrés Rouga e Jackson Clavijo; Diego Guerrero, José Villafraz, Jorge Casanova e Gamadiel García (Federico Martorell); Ángel Chourio (William Zapata) e Sergio Herrera (Rubén Arocha). Técnico: Jaime de La Pava
CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Emerson (Alex), Jorge Henrique (Willian) e Liedson (Élton). Técnico: Tite.

Corinthians controla o jogo, faz 2 a 0 no Nacional e vence a primeira

CORINTHIANS 2 X 0 NACIONAL-PAR
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 7 de março de 2012 (quarta-feira) - Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Assistentes: Carlos Astroza e Juan Maturana (ambos do Chile)
Cartões amarelos: Leandro Castán e Fábio Santos (Corinthians); Javier González (Nacional)
Gols: Danilo, aos 38 minutos do primeiro tempo, e Jorge Henrique, aos 21 minutos do segundo tempo
Público: 29.336 pagantes - Renda: R$ 1.829.930,00

CORINTHIANS: Julio Cesar; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Douglas); Jorge Henrique (Emerson) e Liedson (Elton). Técnico: Tite

NACIONAL: Ignacio Don; Mazacotte, Miranda, Caniza e Mendoza; Orué, Riveros, Villarreal e Cáceres (Cano); Angel (Rodrigo Teixeira) e Javier González (Bogado). Técnico: Javier Torrente

Corinthians pressiona Cruz Azul, mas fica no zero e segue em 2º no grupo

CRUZ AZUL-MÉX 0 X 0 CORINTHIANS
Local: Estádio Azul, na Cidade do México - Data: 14 de março de 2012, quarta-feira, às 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Vera (Equador) - Assistentes: Juan Cedeño e Douglas Bustamante (ambos do Equador)
Cartões Amarelos: Paulinho (Corinthians)

CRUZ AZUL: Corona; Flores, Pereira, Domínguez (Mariaca) e Cortés; Castro (Omar Bravo), Giménez, Maranhão e Gutiérrez; Orozco e Villa (Perea). Técnico: Enrique Meza

CORINTHIANS: Julio Cesar; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo (Elton) e Alex; Jorge Henrique (Cachito Ramírez) e Liedson (Emerson). Técnico: Tite

CORINTHIANS 1 X 0 CRUZ AZUL-MÉX
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) - Data: 21 de março de 2012, quarta-feira, às 22 horas (de Brasília)
Renda: R$ 1.889.112,50 - Público: 29.837 pagante/31.477 no total
Árbitro: Martín Vázquez (Uruguai) - Assistentes: Mauricio Espinoza e Marcelo Costa (ambos do Uruguai)
Cartões Amarelos: Ralf, Danilo e Emerson (Corinthians); Pinto, Mariaca e Pereira (Cruz Azul)
Cartão Vermelho: Pinto (Cruz Azul)
Gol:Danilo, aos 35 minutos do primeiro tempo.

CORINTHIANS: Julio Cesar; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Elton); Jorge Henrique e Liedson (Emerson). Técnico: Tite

CRUZ AZUL: Corona; Flores, Pereira, Mariaca e Pinto; Cortés, Castro (Maranhão), Gutiérrez e Giménez; Omar Bravo (Villa) e Perea (Vera). Técnico: Enrique Meza

Vaga garantida! Timão passa fácil pelo Nacional-PAR e avança na Libertadores

NACIONAL-PAR 1 X 3 CORINTHIANS
Local: Estádio 3 de Febrero, em Ciudad del Este (Paraguai)
Data: 11 de abril de 2012 (quarta-feira) - Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Patrício Loustau (Argentina) - Assistentes: Ernesto Uziga e Ivan Gabriel Núñez (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Riveros, Orué, Miers e Mazacotte (Nacional)
Gols: Jorge Henrique, aos 28 minutos do primeiro tempo; Emerson, aos seis, Peralta, aos 23, e Elton, aos 25 minutos do segundo tempo

NACIONAL-PAR: Ignacio Don; Mazacotte, Miranda, Caniza e Miers; Orué (González), Villarreal, Riveros (Peralta) e Torales; Germán Cano e Rodrigo Teixeira. Técnico: Javier Torrente

CORINTHIANS: Julio Cesar; Edenílson (Welder), Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Emerson (Willian) e Liedson (Elton). Técnico: Tite

Em ritmo de treino, Corinthians faz 6 no Táchira e confirma liderança

CORINTHIANS 6 x 0 DEPORTIVO TÁCHIRA
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP) - Data: 18/Abril/2012, às
Árbitro: Patricio Polic (Chile)
Público e Renda: 27.379 pagantes e R$ 1.624.785,00
Cartões Amarelos: Parra e Díaz
Cartões Vermelhos: Rouga
Gols: Danilo, aos 18min do 1º tempo; Paulinho, aos 26min do 1º tempo; Jorge Henrique, aos 17min do 2º tempo; Emerson, aos 24min do 2º tempo; Liedson, aos 27min do 2º tempo, e Douglas, aos 38min do 2º tempo

CORINTHIANS: Júlio César; Edenílson, Chicão (Welder), Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Danilo (Douglas) e Emerson (Willian); Liedson. Técnico: Tite.

DEPORTIVO TÁCHIRA: Rivas; Chacón, Ángel, Rouga e Arocha (Clavijo); Fernández, Villafraz (Guerrero), García e Parra (Díaz); Arias e Cásseres. Técnico: Jaime de la Piva.

OITAVAS

Sem inspiração, Timão só empata nas alturas

EMELEC-EQU 0 x 0 CORINTHIANS-BRA
Local: Estádio George Capwell, em Guaiaquil (Equador)
Data: 2 de maio de 2012, quarta-feira - Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: José Hernando Buitrago (COL) - Assistentes: Abraham González e Wilson Berrío (ambos da COL)
Cartões Amarelos: Leandro Castán, Jorge Henrique, Emerson, Danilo, Edenílson, Chicão (Corinthians); Gaibor, Achilier (Emelec)
Cartão Vermelho: Jorge Henrique (Corinthians)

EMELEC-EQU: Dreer; Carlos Quiñonez, José Quiñónez, Achilier e Baguí; Pedro Quiñónez, Gaibor (Mera), Giménez (Mena) e Valencia; Mondaini (De Jesús) e Figueroa. Técnico: Marcelo Fleitas

CORINTHIANS-BRA: Cássio; Edenílson, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo (Alessandro); Emerson (Elton), Willian (Alex) e Jorge Henrique. Técnico: Tite

Timão despacha zebra equatoriana

CORINTHIANS 3 x 0 EMELEC-EQU
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 9 de maio de 2012, quarta-feira, 22 horas
Renda: R$ 2.286.061,00 - Público: 32.577 pagantes/ 34.329 no total
Árbitro: Dario Ubriaco (Uruguai) - Assistentes: Miguel Nievas e Marcelo Costa (ambos do Uruguai)
Cartões Amarelos: Pedro Quiñonez, Carlos Quiñonez e Figueroa (Emelec); Paulinho (Corinthians)
Gols: Fábio Santos, aos sete minutos do primeiro tempo, Paulinho, aos 19, e Alex, aos 40 do segundo tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson (Alessandro), Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex; Emerson (Douglas) e Willian (Liedson). Técnico: Tite

EMELEC-EQU: Dreer; Carlos Quiñonez (De Jesús), José Quiñónez, Achilier e Baguí; Pedro Quiñónez, Gaibor, Giménez e Valencia (Mera); Mondaini e Figueroa Técnico: Marcelo Fleitas

QUARTAS

VASCO 0 X 0 CORINTHIANS
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ) - Data: 16 de maio de 2012 (quarta-feira), 21h50
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA) - Assistentes: Alessandro Rocha (BRA) e Roberto Braatz (BRA)
Cartões amarelos: Juninho Pernambucano e Nílton (Vasco); Alessandro e Jorge Henrique (Corinthians)

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Nilton, Juninho Pernambucano (Felipe) e Diego Souza (Carlos Alberto); Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf, Danilo (Elton) e Alex (Douglas); Jorge Henrique e Emerson (Willian). Técnico: Tite

Paulinho marca no fim e Timão avança

CORINTHIANS 1 X 0 VASCO
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 23 de maio de 2012 (quarta-feira) 22h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (BRA) - Assistentes: Altemir Hausmann (BRA) e Carlos Berkenbrock (BRA)
Cartões amarelos: Jorge Henrique, Alessandro, Paulinho (Corinthians); Eder Luis, Juninho Pernambucano, Nilton, Renato Silva (Vasco)
Gol: Paulinho, aos 42 minutos do segundo tempo
Público: 35.974 pagantes - Renda: R$ 2.723.055,00

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf, Danilo e Alex; Jorge Henrique (Willian) e Emerson (Liedson). Técnico: Tite

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri (Felipe); Nilton, Rômulo, Juninho Pernambucano e Diego Souza; Eder Luis (Carlos Alberto) e Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges

SEMIFINAL

SANTOS 0 X 1 CORINTHIANS
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP) - Data: 13 de junho de 2012, quarta-feira, 21h50
Árbitro: Marcelo Henrique (BRA) - Assistentes: Dibert Pedrosa e Roberto Braatz (BRA)
Público: 14.788 pagantes - Renda: R$ 969.701,00
Cartões Amarelos: Leandro Castán, Emerson, Cássio, Chicão e Alessandro (Corinthians); Neymar (Santos)
Cartão Vermelho: Emerson (Corinthians)
GOL: Emerson, aos 27 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Rafael Cabral; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan; Adriano, Arouca (Felipe Anderson), Elano (Borges) e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec (Dimba). Técnico: Muricy Ramalho

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Wallace); Emerson e Jorge Henrique. Técnico: Tite

Timão passa pelo peixe e disputa sua primeira final de Libertadores

CORINTHIANS 1 X 1 SANTOS
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 20 de junho de 2012, quarta-feira, 21h50
Público: 37.978 - Renda: R$ 2.599.702,50
Árbitro: Leandro Vuaden - Assistentes: Altemir Hausmann e Alessandro Rocha
GOLS: Neymar, aos 35 minutos do primeiro tempo; e Danilo, aos dois minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán, Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Alex; Jorge Henrique, Willian (Liedson) e Danilo. Técnico: Tite

SANTOS: Rafael; Henrique, Edu Dracena, Durval e Juan (Léo); Adriano (Elano), Arouca e Paulo Henrique Ganso; Alan Kardec, Neymar e Borges (Dimba). Técnico: Muricy Ramalho

FINAL

BOCA JUNIORS-ARG 1 X 1 CORINTHIANS
Local: Estádio La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 27 de junho de 2012, quarta-feira, 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI) - Assistentes: Francisco Mondria (CHI) e Carlos Astroza (CHI)
Cartões Amarelos:Roncaglia e Riquelme (Boca Juniors); Chicão (Corinthians)
GOLS: Roncaglia, aos 27, e Romarinho, aos 40 minutos do segundo tempo

BOCA JUNIORS: Orion; Roncaglia, Caruzzo, Schiavi e Clemente Rodríguez; Ledesma (Rivero), Somoza, Erviti e Riquelme; Pablo Mouche (Cvitanich) e Santiago Silva (Viatri) Técnico: Julio César Falcioni

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Paulinho, Ralf e Alex (Wallace); Jorge Henrique (Liedson), Emerson e Danilo (Romarinho) Técnico: Tite

Corinthians vence Boca Juniors e é campeão invicto da Libertadores

CORINTHIANS 2 X 0 BOCA JUNIORS
Local: Pacaembu, São Paulo (SP) – Data-hora: 4/7/2012, 21h50
Árbitro: Wilmar Roldan (COL) – Assistentes: Abrahan Gonzales e Humberto Clavijo (COL)
Renda e público: R$ 2.580.912,50 / 37.959 pagantes
Cartões amarelos: Chicão, Leandro Castán e Jorge Henrique (COR); Mouche, Schiavi, Caruzzo e Santiago Silva (BOC)
GOLS: Emerson Sheik, 8/2ºT (1-0); Emerson Sheik, 27/2ºT (2-0)

CORINTHIANS: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Alex (Douglas – 43/2ºT); Emerson Sheik (Liedson – 46/2ºT) e Jorge Henrique (Wallace – 46/2ºT). Técnico: Tite

BOCA JUNIORS: Orión (Sosa Silva – 32/1ºT), Sosa, Schiavi, Caruzzo e Clemente Rodríguez; Somoza, Ledesma (Cvitanich – 20/2ºT), Erviti e Riquelme; Mouche (Viatri – 37/2ºT) e Santiago Silva. Técnico: Julio Cesar Falcioni



Fonte: Arquivo Campeões do Futebol e fifa.com
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva



Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2020 - Desenvolvido pela Williarts Internet