Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

03/08/2011 - Confira a crise aberta entre a imprensa espanhola e brasileira sobre Neymar

A negativa de Neymar para o Real Madrid gerou uma crise entre a imprensa espanhola e brasileira.
O jornalista espanhol Amalio Moratalla criticou Neymar por ter dito não ao Real Madrid, o chamando de arrogante.
Dai o jornalista brasileiro Vitor Birner saiu em defesa do craque santista.
Confira o texto do jornalista espanhol (em baixo a tradução) e depois o texto do Vitor Birner, Quem esta com a razão?



Neymar no sabe lo que es el Madrid




A final, el riesgo que todos veíamos al fichar a un chaval de 19 años sale a relucir antes de tiempo. Incluso antes de firmar (si algún día lo hace). Da la sensación de tomadura de pelo. Nada tiene que ver con el caso Cesc Fábregas, donde el problema está muy definido: ¡Dinero! El jugador quiere, lo dice, se planta con Wenger y habla del sueño que seria para él jugar en el Barcelona. Y para más coña, se bajaría el sueldo. Esto es un tipo maduro que sabe lo que quiere. ¡Dejaría la capitanía del Arsenal por intentar hacerse con un puesto de titular en el equipo de Pep!

Neymar, ese niño prodigio del fútbol brasileño, vive un sueño. Triunfa, le aclaman en su patria, su país le idolatra, su afición le quiere, su presidente le apoya y él se lo cree. Y quizá tiene razones, pero este culebrón tiene que ir terminando ya.

El chaval va para genio de esto del fútbol, no hay duda. Es el jugador con más recorrido del planeta y un aspirante a número uno, pero los más de 100 años de historia del Real Madrid tampoco se merecen que, un día sí y otro también, el jugador, su entorno, su entrenador y, sobre todo, su presidente, se descuelguen con eso de: ‘Neymar no se vende’. Añadiendo, por si hay duda: ‘Ni en enero tampoco’.

¡Qué cachondeo es este! El Santos es un equipo histórico, un grande como el Madrid. Está en su derecho de no vender o de poner trabas, dificultades o un precio fuera de madre y la cláusula que estime oportuna. Pero si el chaval quiere y el Madrid tiene los euros necesarios, ¿dónde está el problema?

¿No será que esos 19 años de los que hablaba están volviendo locos a todos los actores del fichaje? Entiendo lo que debe significar la nube en la que vive el brasileño y también comprendo a Luis Álvaro Ribeiro, presidente del Santos, pero alguien debe poner fin a este asunto. Es un fichaje ilusionante, sobre todo por el futuro (Mou tiene el presente muy bien resuelto), pero el deterioro de imagen que está comportando para el Madrid todo el verano debe hacer que se replanteen las cosas.

Nunca es fácil fichar a la figura emergente, pero cada día nos despertamos con una novedad. Y lo que está sucediendo es que la ilusión del madridismo se está convirtiendo en incertidumbre, ésta en ansiedad y ésta malestar, en escepticismo,… Al final, la afición está cansada, aburrida e, incluso, molesta por tanto desplante que llega desde Brasil.

Para mí, ‘Neymar, sí’, pero no a cualquier precio. Ni de euros ni de imagen, porque al mejor club del siglo XX también le pasa factura y mucha. Un niño, por muy prodigio que sea, no puede poner a todo un Real Madrid en entredicho tanto tiempo. Hay que fijar un plazo y punto. Y si Neymar no da el paso, ahí está Morata, pichichi del Europeo o Adebayor, esperando su turno pacientemente.



Tradução do espanhol para português:

Em última instância, o risco de que todos nós vimos o sinal de um garoto de 19 anos sai na frente do tempo. Mesmo antes de assinar (se ele nunca faz). Parece piada. Não tem nada a ver com o caso Cesc Fabregas, onde o problema está bem definido: Dinheiro! O jogador quer, segundo ele, é plantada com Wenger e fala do sonho seria para ele jogar no Barcelona. E para mais piada, seria diminuir o salário. Este é um tipo maduro, que sabe o que quer. Deixaria a capitania do Arsenal para tentar ganhar um ponto de partida na Pep!

Neymar, o menino prodígio do futebol brasileiro, vive um sonho. Triunfos, animá-lo em sua terra natal, idolatra seu país, seus fãs o amam, o presidente apoia-lo e ele acredita nisso. E talvez certa, mas essa novela tem de passar por cima agora.

O garoto vai para esse gênio do futebol, sem dúvida. É o jogador com mais viagens e um número de aspirantes a um mundo, mas a história de 100 anos de Real Madrid não merece que, um a cada dois dias também, o jogador, seu ambiente, seu treinador e, especialmente, , seu presidente, vai pegar com a de 'não Neymar vendidos. " Acrescentando, em caso de dúvida: "Nem tanto em janeiro".

Que piada é essa! Santos é uma equipe histórica, tão grande como Madrid. É o seu direito de não vender ou dificultar, dificuldades ou com um preço fora da mãe e da cláusula que considerar adequadas. Mas se a criança quer e do euro tem a Madrid necessário, onde está o problema?

Poderia ser que os 19 anos eu estava falando enlouquecendo com todos os interessados ​​na transferência? Eu entendo o que isso deve significar a nuvem em que vivem e compreender o brasileiro Luis Alvaro Ribeiro, presidente do Santos, mas alguém tem que parar com isso. É uma assinatura emocionante, especialmente sobre o futuro (Mou resolveu isso muito bem), mas a deterioração da imagem que você está se comportando de Madrid durante todo o verão para fazer a repensar as coisas.

Nunca é fácil assinar a estrela em ascensão, mas todos os dias nós acordamos com uma novidade. E o que está acontecendo é que a ilusão do Real Madrid está se tornando incerta, na ansiedade e desconforto em cepticismo ... No final, os fãs estão cansados, entediados e até mesmo irritado com tanto grosseria que vem do Brasil.

Para mim, 'Neymar, sim, mas não a qualquer preço. Ou euros ou imagem, porque o melhor clube do século XX também tem seu preço e muitos outros. Uma criança prodígio no entanto, não pode pôr toda Madrid Real em dúvida tanto tempo. Você tem que especificar um período de tempo. E se não Neymar dar o passo, não há Morata, artilheiro do europeu ou Adebayor, esperando pacientemente a sua vez.


Resposta do jornalista brasileiro Vitor Birner


O texto de Amalio Moratalla, colunista do Marca (jornal espanhol de esportes), questionando a negativa do Santos para negociar Neymar ao Real Madrid é arrrogante, burguês e imperialista.

Combina bem com o lado ruim (tem o bom também, claro) da secular história do Real Madrid, equipe que se aproveitou do asquero período do ditador Franco, ganhou fortunas do governo alguns anos atrás numa curiosa transação envolvendo a venda de um terreno e inflacionou o mercado elevando os valores de transações de atletas.

Meu colega jornalista não entende como alguém pode dizer não ao maior campeão europeu. Real Madrid. Ele escreveu" " Neymar não sabe o que é o Real Madrid".

O discurso mimado, típico de quem crê que nós do terceiro mundo nascemos para servir o povo do velho continente, lembra os tempos da colonização.

Ao ler o texto, fiquei com a impressão que enxergam Neymar da mesma maneira como os conquistadores da colonização espanhola fizeram quando escravizaram e arrasaram civilizações indígenas para levar o ouro das Américas.

Neymar é a jóia rara e nós somos a terra privilegiada onde "produtos" assim surgem.

Nem a péssima situação econômica da Espanha diminuiu a prepotência do jornalista.

Escreveu sobre cansaço, tédio e irritação da torcida madrisdista por causa da situação

Chamou o não do Santos de grosseria que vem do Brasil.

A questão é simples e econômica.

A cartolagem do Peixe avalia que a manutenção do atleta vai gerar mais receita que a negociação pelo valor oferecido.

2012 é ano do centenário do clube e ela será a grande atração.

Não tem grosseria brasileira alguma no caso.

O texto de Mortalla foi sem dúvida grosseiro.

Lembro outra coisa: os jogadores de futebol podem ser felizes fora do gigante Real Madrid.

Aproveito a situação para dar os parabéns aos cartolas da Vila Belmiro.

Espero que os de outras equipes sigam o mesmo caminho.

A solução para o Real Madrid é a óbvia.

Dobre, triplique a proposta, convença quem cuida da carreira de Neymar e seus atuais patrões que a transação econômica compensa.

E reze para o pessoal do Santos aceitar

$imples a$$im


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2018 - Desenvolvido pela Williarts Internet