Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

05/04/2011 - Luiz Alvaro Presidente do Santos reúne com Muricy

O Santos já tem garantias de que Muricy Ramalho será o novo treinador do clube. A primeira reunião entre o presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro e o técnico aconteceu no fim da tarde desta segunda-feira, em São Paulo, e deixou o dirigente santista com a certeza de um acerto.

CORINTHIANS TEM INTERESSE POR GANSO

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, admitiu a possibilidade de contar com Paulo Henrique Ganso para o Brasileirão, já que o meia está insatisfeito com a sua situação contratual no Santos.Leia a matéria

DIRIGENTE DO SANTOS É PRESSIONADO APÓS DERROTA
INTERNACIONAL DESCARTA CONTRATAÇÃO DE GANSO
CICINHO DIZ QUE QUERIA DAR VOADORA EM NEYMAR
"O acordo está costurado e estamos próximos do anúncio. Foi a primeira vez que falei com ele, e todas as impressões que eu tinha dele realmente se confirmaram. É uma pessoa correta e tem tudo a ver com o Santos. Devemos acertar tudo em 48 horas", destacou Luis Alvaro.

Segundo a assessoria pessoal de Muricy Ramalho, faltam pequenos detalhes para que o acordo seja selado. O presidente santista avisou que a negociação em torno dos membros da comissão técnica é tida como empecilho no momento.

O diretor de futebol do Santos, Pedro Luiz Nunes Conceição, passou o dia reunido com o empresário do treinador, Márcio Rivellino, no escritório do procurador, em São Paulo. No fim da tarde, Luis Alvaro e Muricy foram chamados para o local, e lá realizaram o acordo verbal.

Muricy ainda não dirige o Santos na quarta-feira, diante do Colo-Colo, na Vila Belmiro, pela Libertadores – Marcelo Martelotte vai seguir como interino -. A estreia do técnico deve ser no fim de semana em duelo diante do Americana, no interior do Estado, pelo Campeonato Paulista.

O treinador foi colocado como prioridade pela diretoria santista assim que pediu para sair do Fluminense. Diversas reuniões com o empresário do técnico, Márcio Rivellino, foram realizadas, mas a demora na definição do acordo pressionava a diretoria santista nos bastidores do clube.

A pressão tornou-se insustentável após a derrota no clássico para o Palmeiras, por 1 a 0, domingo, na Vila Belmiro. A diretoria buscou o acerto salarial com Muricy, e colocou o treinador na parede ao cobrar imediatismo na resposta nesta segunda.



Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2019 - Desenvolvido pela Williarts Internet