Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

19/01/2011 - Meu jogo inesquecível - Renato Gaucho

Grêmio 2 x Hamburgo 1 – 1983

Na foto Renato chuta para marcar o segundo gol do Grêmio.

Para Renato Gaúcho, a decisão do mundial de clubes realizado no Japão em 1983, quando o Grêmio derrotou o Hamburgo por 2x1, foi seu jogo inesquecível. Ele entrou para a história do Grêmio com os dois gols que marcou naquele dia 11 de dezembro de 1983.

Renato era um desconhecido. Tinha apenas 21 anos de idade e procurava se destacar na boa equipe do Grêmio. Jogando com a camisa numero sete ele era um autêntico ponta direita que driblava, ia a linha de fundo e fazia cruzamentos perigosos. E, de repente, lá estava o Renato no outro lado do mundo decidindo um titulo mundial contra uma equipe alemã. O adversário era forte. Um bom time, mas nada que a equipe brasileira não pudesse ultrapassar.

Quando escalou seu time o treinador Espinosa acreditava no futebol do jovem Renato. Ele foi para o campo com garra, com coração e determinado a ganhar o jogo de qualquer maneira. Com o carinho do treinador e o incentivo dos companheiros, seu futebol cresceu mais ainda.

Quando o jogo começou, Renato partiu para cima do seu marcador tentando fazer dele um "joão". E o primeiro gol veio aos 38 minutos do primeiro tempo. Renato deu uma série de dribles no lateral alemão, levou a bola até perto da linha de fundo e, quase sem angulo, chutou para abrir a contagem. Todo o time jogava bem e parecia que o titulo estava garantido. Entretanto, aos 40 minutos o segundo tempo, o Hamburgo empatou. Com esse gol foi necessário uma prorrogação.

No intervalo, um bom papo de Espinosa e seus jogadores, o time voltou para disputar mais 30 minutos. E logo aos 3 minutos, Renato recebe um passe, partiu em velocidade para a área alemã, deu um corte para dentro no zagueiro e chutou de pé esquerdo. Quando a bola bateu nas redes do Hamburgo, Renato não tinha mais duvidas que ele seria campeão do mundo.

Somente depois que terminou o jogo e as comemorações é que Renato passou a sentir que aquele jogo tinha sido muito importante para sua carreira. Passou a ser cobiçado pelos grandes clubes do Brasil e do exterior. Renovou seu contrato com o Grêmio e com o dinheiro recebido comprou uma casa para sua mãe. Como o melhor jogador do jogo ganhou um carro Toyota, cujo prêmio foi dividido entre os jogadores. Depois daquela decisão Renato passou de um simples jovem de 21 anos para um jogador conhecido por todos.

Jogo: Grêmio 2 x Hamburgo 1.
Local: Estádio Nacional Olímpico (Toquio).
Juiz: Michel Veutrot (Francês).
Gols: Renato. Schroeder. Renato.
Grêmio: Mazarópi. Paulo Roberto. Baidek. De Leon e Paulo Cesar Magalhães. China. Osvaldo (Bonamigo) e Mario Sergio. Renato. Tarciso e Paulo Cesar Cajú.
Técnico: Valdir Espinosa.



Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2020 - Desenvolvido pela Williarts Internet