Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

Warning: getimagesize(controle/arquivos/noticias/fa5179f39ab257c5b4db6fa504f7f6dd.gif) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/futebolbarretos/www/ver_noticia.php on line 17

04/08/2010 - Fluminense x América, um clássico centenário

Sábado, 13 de março de 2010, Fluminense e America fizeram o primeiro clássico após este confronto ter feito 100 anos, seria um bom motivo para as duas diretorias e a imprensa usarem para promover este clássico (em momento de estádios esvaziados no RJ), que já decidiu vários títulos no RJ, sejam em decisões, ou apenas jogos que definiram os títulos.

No ano do centenário, mas alguns meses antes do aniversário, o jornal LANCE fez um grande retrospecto histórico deste jogo, que infelizmente foi disputado numa quarta-feira de cinzas extremamente chuvosa, e como os clubes brasileiros ainda não aprenderam a vender ingressos com antecedência, ficaram no prejuízo, do que poderia ter sido uma boa renda, apesar do péssimo dia.

Fluminense e América confrontam-se desde 19 de Julho de 1908, com o Fluminense tendo vencido este primeiro jogo por 2 a 1 pelo Campeonato Carioca, em seu campo da rua Guanabara, em Laranjeiras, com gols de Buchan e Emile Etchegaray para o tricolor e Lucas Assumpção para o América. Pelo returno em 6 de Setembro, o Fluminense venceria de novo, por 3 a 2 e estas duas vitórias foram fundamentais para decidir o Campeonato Carioca em favor do Fluminense, pois o tricolor foi campeão com 18 pontos e o América terminou em terceiro lugar, mas tendo empatado em 14 pontos com o Botafogo, o vice-campeão. Os clássicos envolvendo o América foram fundamentais neste campeonato, pois o time rubro ganhou do Botafogo por 2 a 0 em 28 de Junho e por 3 a 2 em 30 de Agosto e tricolores e alvi-negros empataram seus dois confrontos.

Dissidência no América

No ano de 1914 aconteceu uma grande dissidência no América, quando cerca de 70 jogadores e sócios do clube rubro descontentes com a sua diretoria, resolveram trocar de clube. Após reunião entre eles resolveram escolher o Fluminense como o clube a ser adotado e entre estes jogadores estava Marcos Carneiro de Mendonça, que viria a ser o primeiro goleiro da Seleção Brasileira, com 19 anos no primeiro jogo da Seleção (o que faria como titular por nove anos) contra o Exeter City em 21 de Julho de 1914, sendo o mais jovem de todos os goleiros da Seleção convocados até os dias atuais e que posteriormente seria presidente do Fluminense.

A origem "Pó de Arroz"

No dia 13 de Maio de 1914 o Fluminense enfrentou o América em jogo que terminou empatado por 1 a 1. Neste jogo, o jogador Carlos Alberto, mestiço, ele mesmo um dos dissidentes do clube rubro, passou por conta própria pó-de-arroz no rosto para parecer mais claro e no decorrer do jogo a torcida do América,que já o conhecia por ter atuado no clube rubro, rancorosa, percebeu a sua atitude e não o perdoou, gritando para Carlos Alberto : Pó-de-Arroz, pó-de-arroz......o que passou a fazer sempre que o América jogava contra o Fluminense, no que foi depois copiada por outras torcidas. Com o passar do tempo, o apelido foi assimilado pela torcida do Fluminense, que passou a jogar pó-de-arroz e talco na entrada do time em campo, proporcionando uma das festas mais bonitas produzidas por uma torcida para saudar o seu clube e que infelizmente foi proibida em várias das últimas administrações do Maracanã, tornando o futebol cada vez menos popular ao exigirem dos torcedores comportamento parecido com o de frequentadores de teatros. No jogo do returno, em 6 de Setembro, o Fluminense venceu por 2 a 1.

O Clássico em 1946

O Campeonato Carioca de 1946 foi sensacional e 4 clubes (América, Fluminense, Botafogo e Flamengo) terminaram empatados com 26 pontos, sendo necessária uma fase final que ficou conhecida como Supercampeonato para definir o campeão. No final desta fase o Fluminense terminou como super-campeão com 11 pontos ganhos e o América não pontuou. No clássico de 24 de Novembro o Fluminense ganhou por 8 a 4 (confronto com maior número de gols entre estes clubes) e em 14 de Dezembro outra goleada significatica, neste dia por 6 a 2. O destaque destes dois clássicos foi Rodrigues, que marcou 3 gols em cada um deles.

América x Fluminense no Maracanã

No primeiro jogo deste clássico no Estádio do Maracanã, pala terceira rodada do Campeonato Carioca em 26 de Agosto de 1950, o América venceu o Fluminense por 3 a 1. O Fluminense vinha de dois empates (contra Olaria e Bonsucesso) e o América, que havia goleado o Botafogo por 4 a 2 na primeira rodada, empatara na segunda rodada contra o Madureira, o que não motivou mais do que cerca de 15.000 pessoas (11.061 pagantes) a comparecerem a este clássico. No segundo turno 38.494 espectadores pagaram ingressos (uns 10.000 não devem ter pago) viram nova vitória do América por 1 a 0. No final o América seria vice-campeão e o Fluminense ficaria em sexto lugar.

A primeira vitória do Fluminense sobre o América no Maracanã só aconteceria em 23 de Dezembro de 1951 por 4 a 0 (2 gols de Carlyle, Joel e Telê Santana) perante 44.094 espectadores (35.280 pagantes), público pouco menor (46.989 / 38.866 pagantes) do que no empate por 1 a 1 em 30 de Setembro de 1951. Neste Campeonato Carioca de 1951, o Fluminense sagrou-se campeão e o América terminou em sexto lugar.

O primeiro jogo no exterior

Em 16 de Fevereiro de 1954 estes clubes fariam o primeiro clássico no exterior, com vitória do América por 3 a 2 no Estádio Centenário, pela Copa Montevidéu.

Ranking das torcidas cariocas em 1954

Em 31 de Dezembro de 1954 o Jornal dos Sports divulgou pesquisa de torcidas do IBOPE em que o Flamengo era a maior torcida do Rio de Janeiro com 29% da preferência, em seguida vinham Fluminense com 19%, Vasco 18%, América 6%, Botafogo 5%, Bangu 2% e São Cristóvão 1%. O fato da torcida do América aparecer como maior do que a do Botafogo era natural, pois até então o América havia sido campeão carioca em 6 ocasiões (1913, 1916, 1922, 1928, 1931 e 1935) e considerando as ligas principais, o Botafogo só havia conquistado 5 títulos (o polêmico de 1907, 1910, 1930, 1932 e 1948), já que 4 títulos do Botafogo foram conquistados em ligas mais fracas (1912, 1933, 1934 e 1935), sem a mesma repercussão, enquanto o América disputava grandes clássicos cariocas. No confronto entre estes clubes, o América chegou a golear o Botafogo por 11 a 2 em 3 e Novembro de 1929.

Provavelmente só a partir da década de 1960, quando o Botafogo teve grandes momentos, é que sua torcida superou a do América, talvez inclusive, ocupando grande parte do espaço que antes pertencia ao clube rubro da rua Campos Sales. Na década de 50 era comum América e Bangu disputarem partidas com bons públicos que superaram em algumas ocasiões a 30.000 pessoas, como no jogo de 18 de Novembro de 1951 (2 a 2) quando 38.646 espectadores (29.380 pagantes) compareceram ao Maracanã ou no primeiro jogo entre eles neste estádio (América 3 a 1 em 7 de Outubro de 1950), quando 33.515 pagaram ingressos . Em um simples amistoso do América contra o Portsmouth , da Inglaterra, 24.005 espectadores compareceram ao jogo (17.864 pagantes) em 8 de Junho de 1951 (América 3 a 2).

Público recorde e grandes jogos

No dia 16 de Fevereiro de 1955 o América ganhou do Fluminense por 3 a 0, conquistando o Vice-campeonato carioca de 1954.

O América foi campeão do Terceiro Turno do Campeonato Carioca de 1955, já em 17 de Março de 1956, após derrotar o Fluminense por 2 a 0 com um público provável de mais de 100.000 espectadores no Maracanã, que proporcionaram uma fabulosa renda de Cr$1.684.404,00 . Já em 21 de Janeiro, pelo segundo turno, o América havia goleado o Fluminense por 5 a 1, na maior goleada americana na história deste clássico. Na final o América perderia o título carioca para o Flamengo, em jogo muito controvertido e o Fluminense terminaria o campeonato em quarto lugar.

Após este jogo, Fluminense e América disputariam mais 9 jogos por diversos campeonatos cariocas, com 4 vitórias do Fluminense e 5 empates. Além disto jogaram 4 partidas pelo Rio-São Paulo com 2 vitórias do Flu, 1 empate e apenas 1 vitória do América, em 29 de Abril de 1959 por 4 a 2. O Flu sagrou-se campeão carioca em 1959 e do Torneio Rio-São Paulo em 1957 e 1960. Isto tudo até o dia 18 de Dezembro de 1960, quando este clássico fez a final do Campeonato Carioca deste ano, disputado por 12 equipes pelo critério de pontos corridos, em turno e returno.

Pelo retrospecto acima pode parecer que o Fluminense tenha chegado como favorito a este jogo final na última rodada do campeonato, mas esta é uma conclusão falha, pois o América só tinha perdido uma partida até então (para o Bangu em 21 de Agosto), assim como o Fluminense (para o Flamengo em 20/11) e a partida anterior entre ambos foi disputada em 14 de Agosto e havia terminado empatada por 1 a 1, portanto uma final bem equilibrada, apesar do Fluminense ter a vantagem do empate pois tinha 1 ponto a mais do que o América na contagem geral, até então.

Perante um público pagante de 98.099 espectadores, o Fluminense fez 1 a 0 com Pinheiro, mas o América virou, com gols de Nilo e do lateral-direito Jorge, o grande herói do título do América, Campeão Carioca de 1960.

No Campeonato Carioca de 1961, um público pagante de 53.347 espectadores viu a vitória tricolor por 1 a 0, logo na primeira rodada do campeonato, em jogo motivado pelo fato de confrontarem-se as 2 melhores equipes do campeonato passado, embora no final o Fluminense tenha ficado em quarto lugar e o América apenas em sexto.

Conclusões sobre a história do Clássico Fluminense x América :

Fluminense e América encontraram-se em decisões ou jogos decisivos em vários momentos de suas histórias centenárias, o que torna este clássico muito charmoso, com brilho próprio oriundo de uma história sensacional e como observa-se, com um vazio de grandes jogos após 1983, pois em 1986 uma nova direção da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro sustentada por estranhas ligas do interior e com apoio político do Vasco da Gama fez com que os grandes clubes se enfraquecessem demasiadamente, com o RJ perdendo a liderança histórica do Campeonato Brasileiro, com o Campeonato Carioca deixando de ser a 'galinha dos ovos-de-ouro", por perder os grandes jogadores para outras praças, logo perdendo também os grandes públicos de outrora e com perseguições à maioria dos clubes grandes e mesmo de muitos pequenos que não concordavam com os desmandos da federação e de seus aliados.

Alguém que começou a acompanhar futebol após 1986 terá uma pálida idéia do que já foi o futebol do Rio de Janeiro e principalmente não entenderá motivo de um Fluminense x América ser considerado um clássico, daí a necessidade de se divulgar a história deste clássico.
Títulos do América sobre o Flu : CAMPEONATO CARIOCA DE 1928 : AMERICA 3 X 1 FLUMINENSE Data: 21/10/1928 - Local: Campo da rua Campos Sales ( America Football Club ) Árbitro: Otávio de Almeida Gols: Mílton a 1', Hildegardo, 26'(p.), Miro 55' e Délcio (contra) aos 67'. America: Joel; Pennaforte e Hildegardo; Hermógenes, Floriano e Wálter; Gilberto, Miro, Sobral (Mário Pinto), Mineiro (Alvinho) e Celso. Técnico: Charles Williams. Fluminense: Espíndola; Délcio e Py; Ivan Mariz, Fernando Giudicelli e Pedro Fortes; Ripper, Zezé (Carmo), Nascimento, Milton (Loló, depois Preguinho) e Bouças. Técnico: Eugênio Medgyessi. Obs.: Com esta vitória e a derrota do Vasco para o Botafogo, sagrou-se campeão o America - Lembrando: 2 tempos de 40'. TERCEIRO TURNO DO CAMPEONATO CARIOCA DE 1955 : AMERICA 2 X 0 FLUMINENSE Data: 17/03/1956 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Frederico Lopes Renda:Cr$ 1.684.404,40 - Público: 92.518 pagantes Gols: Alarcon aos 32' e Ferreira aos 67' América FC: Pompéia; Rubens e Edson; Ivan, Hélio e Maneco; Canário, Romeiro, Leônidas, Alarcon e Ferreira. Técnico: Martim Francisco Fluminense FC: Jairo; Cacá e Pinheiro; Batatais, Clóvis e Bassu; Paulinho, Telê, Waldo, Waldemar e Escurinho. Técnico: Silvio Pirilo Anormalidades: Jairo se contundiu no lance do 2º gol, sendo assistido por 5', com Pinheiro, que reclamou muito do árbitro, sem razão, segundo a opinião dos órgãos de imprensa, tendo sido expulso antes do reinício do jogo. America campeão. CAMPEONATO CARIOCA DE 1960 : AMERICA 2 X 1 FLUMINENSE Data: 18/12/1960 - Local: Estádio do Maracanã Renda: Cr$ 3.973.606,00 - Público: 98.099 pagantes Árbitro: Wilson Lopes de Souza Gols: Pinheiro aos 26'(p.), Nilo aos 49' e Jorge aos 78' Nilo aos 49' e Jorge aos 78'. América FC: Ari, Jorge, Djalma Dias, Wilson Santos e Ivan; Amaro e João Carlos; Calazans, Antoninho (Fontoura), Quarentinha e Nilo. Técnico: Jorge Vieira. Fluminense FC: Castilho, Marinho, Pinheiro, Clóvis e Altair; Edmílson e Paulinho (Jair Francisco); Maurinho, Waldo, Telê e Escurinho. Técnico: Zezé Moreira. Obs.: Com este título, o America sagrou-se o primeiro campeão do recém-criado, Estado da Guanabara. Depois de 3 vice-campeonatos a partir da inauguração do Maracanã, em 1950, 1954 e 1955, o clube rubro conquista o tão esperado título. TAÇA GUANABARA 1974 : AMERICA 1 X 0 FLUMINENSE Data: 22/09/1974 - Local: Estádio do Maracanã. Árbitro: José Aldo Pereira - Auxiliares: Luis Carlos Félix e Valquir Pimentel. Renda: Cr$1.447.665,00 - Público: 97.681 pagantes Gol: Orlando, de falta, aos 12' America FC: Rogério; Orlando, Alex, Geraldo e Álvaro; Ivo e Bráulio; Flecha, Luisinho, Edu (Renato) e Gilson Nunes. Técnico : Danilo Alvim Fluminense FC: Félix; Toninho, Assis, Bruñel e Marco Antônio; Gérson, Cléber e Carlos Alberto Pintinho; Cafuringa, Gil e Mazinho. Técnico : Carlos Alberto Parreira Obs.: Em 11 partidas pela Taça GB 1974, o America obteve 9 vitórias e 1 empate, terminando ainda o Campeonato Carioca deste ano, com o mesmo número de pontos do campeão. TAÇA RIO 1982 : AMERICA 4 X 2 FLUMINENSE Data: 21/11/1982 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Wilson Carlos dos Santos - Auxiliares: Alcides Pereira Rocha e Luis Antônio Barbosa. Renda: Cr$ 10.887.500,00 - Público: 22.571 pagantes Cartão vermelho: Tadeu. Cartões amarelos: Paulo Lino, Aldo, Rubens e Careca. Gols: Gilberto aos 31'e 47', Moreno 48', Chiquinho 74', Eraldo 76' e Aldo (80'). America FC: Gasperin; Chiquinho, Duílio, Zedilson e Airton; Gilberto (Elói), Pires e Moreno (César); Serginho, Luisinho e Gilson. Técnico: Edu Coimbra. Fluminense FC: Paulo Vitor; Aldo, Maurão, Eraldo e Careca; Tadeu, Rubens e Zezé Gomes; Machado (Nei Dias), Amauri e Paulo Lino (Paulinho). Técnico: Paulinho de Almeida. Obs.: Jogo pela 11ª rodada da Taça Rio 1982, com o Fluminense já desclassificado e o America chegando ao título com um ponto a mais do que o BFR. Títulos Flu sobre o América CAMPEONATO CARIOCA DE 1911 : FLUMINENSE 2 x 0 AMERICA Data: 01/10/1911 - Local: Campo da rua Guanabara (F.F.C., bairro de Laranjeiras) Árbitro: Antônio Miranda (LMSA). Renda: Não disponível. - Público: Não disponível. Gols: Gallo 74' e Ernesto Paranhos 76'. FFC: Baena; Píndaro e Nery; Lawrence, Amarante e Gallo; Oswaldo Gomes, Arnaldo, Ernesto Paranhos, Gustavo e James Calvert. Técnico: Charles Williams. AFC: Marcos de Mendonça; Belfort Duarte e Antônio Peres; Jônatas, Luiz Mendonça e Alves; Gabriel Carvalho, Horácio, Nabuco Prado, Mendes e Sebastião. Técnico: Ground Commitee. Obs.: 1) O jornal "A Gazeta de Notícias" de 02/10/1911 comentou "... enorme concorrencia na qual se notavam muitas representantes do sexo gentil". O jornal "A Imprensa" desta mesma data ressaltou a " ... enormíssima ssistência". 2) Àquela época, os jogos eram disputados em dois tempos de 40 minutos. TORNEIO ABERTO 1935 : FLUMINENSE 3 X 1 AMERICA Data: 14/07/1935 - Local: Estádio de Laranjeiras Árbitro: Guilherme Gomes Renda: 41:509:500 - Público estimado: 10.000 pagantes Gols: Lindo (46'), Hércules (68'), Gabardo (71'), Gabardo (83') FFC: Batatais; Ernesto e Machado; Marcial, Brant e Orozimbo; Sobral, Russo, Gabardo, Vicentino e Hércules. Técnico: J. A. Quincey Taylor AFC: Wálter (Helion); Vital e Cachimbo; Oscarino, Og e Possato; Lindo, Clóvis, Carola, Ismael e Orlandinho Técnico: Fernando Ojeda CAMPEONATO CARIOCA DE 1938 : FLUMINENSE 2 x 2 AMERICA Data: 30/12/1938 - Local: Estádio de Laranjeiras. Árbitro: Carlos de Oliveira Monteiro. Renda: 61:380$000 - Público: 12.100 pagantes Gols: Tim 30', Sandro 58', Plácido 65' e Perica 72'. FFC: Batatais; Guimarães e Machado; Bioró, Santamaria e Orozimbo; Vicente, Romeu, Sandro, Tim e Hércules. Técnico: Carlos Nascimento AFC: Tadeu; Della Torre e Badu; Possato, Og e Alcebíades; Bugueyro, Hortêncio, Plácido, Carola (Lacínio) e Pirica. Técnico: Tito Rodrigues Obs: O livro Fluminense Football Club, História, Conquistas e Glórias no Futebol, atribui o segundo gol do America a Lacínio. Durante a campanha deste ano, o técnico uruguaio Carlo Carlomagno foi substituído pelo seu compatriota Ondino Viera. TAÇA GUANABARA 1969 : FLUMINENSE 1 X 0 AMERICA Data: 17/08/1969 - Local: Estádio do Maracanã. Árbitro: José Mário Vinhas. Renda: NCR$ 230.498,00 - Público: 67.492 pagantes. Gol: Flávio, aos 86'. FFC: Jorge Vitório; Oliveira, Galhardo, Assis e Marco Antônio; Denilson, Cláudio Garcia; Cafuringa, Flávio, Samarone (Silveira) e Gilson Nunes (Wilton). Técnico: Telê Santana. AFC: Rosã; Zé Carlos, Mareco, Alex e Paulo César; Renato e Badeco; Marco Aurélio, Edu, Jeremias (Joãozinho) e Tadeu. Técnico: Flávio Costa. PRIMEIRO TURNO DO CAMPEONATO CARIOCA 1970 ( NOME DA TAÇA PENDENTE ) : FLUMINENSE 3 X 1 AMERICA Data: 16/08/1970 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Armando Marques Renda: Cr$ 282.129,00 - Público: 61.667 pagantes Gols: Flávio aos 5', Antunes aos 15', Alceci (contra) aos 28' e Lula aos 36' FFC: Félix; Oliveira, Assis, Galhardo e Marco Antônio; Denílson, Didi e Samarone (Jair); Cafuringa, Flávio e Lula (Wilton). Técnico: Paulo Amaral AFC: Helinho; Paulo César, Alex, Aldeci e Zé Carlos; Badeco e Jorge Cuíca (Renato); Tarciso, Jeremias, Tadeu e Sarão (Antunes). Técnico: Oto Glória TAÇA GUANABARA 1975 : FLUMINENSE 1 X 0 AMERICA Data: 27/04/1975 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Carlos Costa Cartões Amarelos: Rivelino e Ivo. Renda: Cr$ 1.910.335,00 - Público: 96.035 pagantes Gol: Rivelino aos 119' (14' do 2º tempo da prorrogação). FFC: Félix; Toninho, Siveira, Edinho e Marco Antônio; Zé Mário, Cléber e Rivellino; Gil, Manfrini (Erivelto) e Zé Roberto. Técnico: Paulo Emílio. AFC: País; Orlando, Alex, Geraldo e Álvaro; Ivo, Bráulio e Tadeu Ricci; Flexa, Neco e Paulo César. Técnico: Danilo Alvim. TAÇA GUANABARA 1983 : FLUMINENSE 2 X 0 AMERICA Data: 11/09/1983 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Arnaldo César Coelho Renda: Cr$ 115.247.000,00 - Público: 79.275 pagantes Cartões Amarelos : Zé Augusto e Assis. Gols: Assis aos 5' e 38'. FFC: Paulo Vítor; Aldo, Duílio, Ricardo Gomes e Branco; Jandir, Delei e Assis (Flávio), Leomir, Washington (Paulinho Cascavel) e Paulinho. Técnico: Cláudio Garcia. AFC: Gasperim; Jorginho, Zé Augusto, Everaldo e Aírton; Pires, Gilberto e Carlos Silva (Moreno); Gilcimar, Luisinho e Gílson Gênio. Técnico: Edu Antunes Coimbra TAÇA GUANABARA 1985 : FLUMINENSE 1 X 0 AMERICA Data: 09/10/1985 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Pedro Carlos Begralda Renda: Cr$ 432.834.000,00 - Público: 47.160 pagantes Gol: Romerito aos 83' FFC: Ricardo Lopes; Aldo, Vica, Ricardo Gomes e Branco, Jandir, Delei e Romerito; Renê (Maurão), Wshigton e Tato (Assis). Técnico: Nelsinho AFC: Paulo Sérgio; Polaco, Bene, Denílson e Paulo César; Müller, Demétrio e Gaúcho (César); Maurício, Kel e Canhotinho (Zó). Técnico: Antônio Leone TAÇA RIO 1990 : FLUMINENSE 0 x 2 AMERICA Data: 29/04/1990 - Local: Estádio do Maracanã Árbitro: Válter Senra Renda: NCZ$ 742.120,00 - Público: 7.677 pagantes Cartões Amarelos: Sílvio e Paulo Sérgio Gols: Vágner aos 7' e Edvaldo II aos 48' FFC: Ricardo Pinto; Marquinhos, Alexandre Torres, Válber e Luciano; Edgar, Paulinho Andrioli, Renato e Dacroce; Dico Maradona (Alexandre Gama) e Sílvio. Técnico: Paulo Emílio AFC: Chico; Dedé, Paulo Sérgio, Cláudio e Edvaldo; Édson Souza, Pedro Paulo e Mário; Amarildo (Valmir), Vágner (Álvaro) e Edvaldo II. Técnico: Antônio Leone Obs.: Com a derrota do Flamengo para o Botafogo no dia anterior, sagrou-se campeão o Fluminense por antecipação. TAÇA GUANABARA 1991 : FLUMINENSE 0 X 0 AMERICA Data: 29/09/1991 - Local: Estádio de Laranjeiras Árbitro: Válter Senra Renda: Cr$ 25.104.000,00 - Público: 6.276 pagantes FFC: Ricardo Pinto; Carlinhos Itaberá, Sandro, Edmílson e Marcelo Barreto; Dago, Marcelo Ribeiro, Julinho e Ribamar (Denílson); Renato e Ézio. Técnico: Edinho AFC: Marcelo Lourenço; Vanderlei, André, Paulo Sérgio e Marquinhos; Dacroce, Valmir (Ricardo), Alberto e Gaúcho; Beto (Robert) e Paulinho Ferreira Técnico: Ivo Wortmann TAÇA FLÁVIO MARQUES (COPA VALE DO PARAÍBA) 1977 : FLUMINENSE 1 X 1 AMERICA (RJ) Data : 09/07/1977 - Local : Estádio José Procópio (Juiz de Fora-MG) Árbitro : José Alberto Teixeira (MG) Renda : Cr$ 82.160,00 - Público : 2.054 pagantes Gols : Doval (FFC) e Aílton (AFC) FFC : Renato; Miranda, Edival, Tadeu e Carlinhos; Rubens Galaxe, Kléber e Luís Carlos; Paulinho, Doval e Zezé. Técnico : Mário Travaglini AFC : Zecão; Uchoa, Alex, Biluca e Álvaro; Renato, Bráulio e Lào Oliveira; Reinaldo, César e Aílton (Jarbas). Técnico : Marinho Rodrigues Obs.: Entraram no Fluminense, Jorge Luís e Arturzinho. Participaram ainda deste torneio O São José (SP) e a Esportiva de Guaratinguetá (SP).


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2019 - Desenvolvido pela Williarts Internet