Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

03/12/2009 - Ferroviária-71 revela Lance, goleia o Santos FC de Pelé e perde Carlos Aberto

Na foto o time da Ferroviaria de 1971 depois do falecimento de Carlos Alberto.
Neste ano a Ferrinha revelou o goleiro Getulio, que foi a Seleção de Novos, revelou Lance, que foi para o Corinthians e Bazani estava parando



Após um estréia preocupante contra o Guarani, 1x1, na Fonte Luminosa, a Ferroviária enfrentou o Santos FC e teve uma grande atuação vencendo por 4xl. A manchete do jornal O Imparcial : "Locomotiva estraçalhou Baleia: 4x1". Gols: Lance, Zé Luiz, Bazani e Nei (AFE). Douglas (Santos FC). A AFE goleou com: Carlos Alberto, Baiano, Fernando, Ticão e Zé Carlos, Muri e Ademir (Bazani), Tonho, Zé Luiz (Nicanor), Lance e Nei. Técnico: Almeida. O Santos FC perdeu com: Cejas, Orlando, Paulo, Oberdan e Rildo, Clodoaldo (Lima) e Léo; Rogério, Ferreti, Pelé (Douglas) e Edu. Pelé desanimado pediu substituição. Trabalhou no apito José Favile Neto. Renda: Cz$ 59.668.00 para um público de 17.434, sendo 4730 menores.
Outra grande partida da Ferroviária aconteceu no Parque Antártica, 21.4.1971, Feriado Nacional, quando a Locomotiva derrotou o Palmeiras por 3x2. Gols: Lance, Zé Luiz e Nicanor (AFE). Hector Silva e César (Palmeiras). Destaque foi o goleiro afeano Carlos Alberto que além de atuar bem defendeu um pênalti aos 42', do 2' tempo.
Terminado o Paulistão-71 a Ferroviária ficou na sexta posição empatada com a Ponte Preta. A Federação marcará para início de 1972 uma decisão extra para se apurar o campeão do interior . O São Paulo FC, de Gérson e Toninho Guerreiro (pentacampeão paulista) conquistou o bicampeonato e o centroavante Lance foi a grande revelação marcando 15 gols (terceiro artilheiro). Mirandinha (Corinthians) ficou em segundo com17 e César (Palmeiras) o primeiro com 18.
Conquista da taça dos invictos
O Paulistinha-71 foi dos mais disputados valendo classificação para o Paulistão-72. A Ferroviária sempre esteve nas primeiras colocações e de forma invicta conseguiu a tão almejada classificação, terminando mais uma vez vice. O CA Juventus foi campeão com apenas 1 ponto na frente da AFE. A invencibilidade de 14 jogos garantiu a Ferroviária a taça dos invictos criada e ofertada pelo jornal "A Gazeta Esportiva". O elenco que conquistou a taça: Carlos Alberto, Sérgio Bergantim, Pedro Rodrigues, Fernando, Ticão, Zé Carlos, Muri, Bazani, Valtinho, Nicanor, Zé Luiz, Bebeto, Lance, Nei, Pádua, Maurinho, Mariani, Itamar e Bio.
Carlos Alberto: a tragédia que enlutou Araraquara
Durante as disputas do Paulistinha-71 a Ferroviária perdeu um grande atleta, a família de Carlos Alberto um grande pai e o futebol paulista e paranaense ficaram tristes. Após o jogo contra o Botafogo FC, em Ribeirão Preto, 10.10.1971, quando a Ferroviária ganhou por 3xl, os jogadores foram convidados para um churrasco, na segunda-feira, em rancho da família Lia, à beira do rio Mogi Guaçu. Durante a pescaria Carlos Alberto, com 28 anos de idade, caiu nas águas e foi levado pelas correntezas. As buscas demoraram mais de 60 horas quando finalmente o corpo foi encontrado sem vida. A tragédia chocou os familiares. O velório na sede antiga da Ferroviária, avenida Duque de Caxias entre ruas São Bento e Padre Duarte, se transformou no dia mais triste na história da Ferroviária.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2020 - Desenvolvido pela Williarts Internet