Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

25/09/2009 - Fio Maravilha: O feio e folclórico ponta que era amado pela torcido do Flamengo

Posição: Atacante

Camisa: 7

Origem: Conselheiro Pena (MG)

Nascimento: 19/01/1945

Principais Equipes:
CR Flamengo-RJ, o Paysandu-PA, o Ceub-DF, a Desportiva-ES e o São Cristóvão-RJ (Brasil). New York Eagles, Monte Belo Panthers e San Francisco Mercury (EUA).

Principais Títulos:
Pelo Flamengo: Taça Guanabara (1970, 1972 e 1973), Campeonato Carioca (1965).




Levado por seu irmão Germano (ex-ponta-esquerda do Flamengo, AC Milan e SE Palmeiras) ao Flamengo, João Batista Sales começou a carreira no clube da Gávea, aos 15 anos. O jogador não era um craque, tinha um futebol "folclórico" e "desengonçado", mas era muito querido pela torcida flamenguista. Ganhou o apelido de "Fio Maravilha", após marcar o gol da vitória (3 a 2) de uma partida da equipe carioca contra o Benfica, de Portugal.

No início dos anos 80, Fio mudou-se para os Estados Unidos, onde foi atuar no New York Eagles. Defendeu a equipe durante uma temporada (quatro meses) e depois recebeu um convite para defender um time semiprofissional de Los Angeles, o Monte Belo Panthers. Foi naquela época que Fio conheceu San Francisco. Gostou tanto da cidade que resolveu ficar por lá, mesmo que tivesse que abandonar a carreira. Foi o que fez, tornando-se entregador de pizzas. E Logo se tornando técnico e treinador de equipes de futebol infanto-juvenis.

Pelo Flamengo, João Batista marcou 44 gols em 167 partidas. Seu último clube foi o San Francisco Mercury. Fio jogou também por Paysandu-PA, Ceub-DF, Desportiva-ES e São Cristóvão-RJ.

Fio Maravilha é também o nome de uma canção do compositor brasileiro Jorge Ben. A canção foi lançada no álbum Ben, de 1972, e se tornou um grande sucesso. Seu refrão "Fio Maravilha, nós gostamos de você" era cantado pela torcida flamenguista nas partidas no estádio do Maracanã. Mas anos depois, o compositor teve de mudar a letra para "Filho Maravilha", depois de uma briga na Justiça sobre direitos autorais. Mas, no ano de 2007, o ex-jogador disse em uma entrevista em rede nacional que o processo dele contra Jorge Ben foi um mal entendido e ele autoriza o cantor a voltar a cantar a música da forma original, utilizando o nome dele (Fio Maravilha).

Até de treinadores como Zagallo, que o preteriram nos tempos de Flamengo, não guarda mágoa. Reserva elogios principalmente ao técnico Yustrich – já falecido – que compreendeu a necessidade de dosagem nos treinamentos, para que evitasse lesões musculares. Hoje, a beira dos 59 anos, Fio Maravilha nem pensa em voltar ao Brasil, receoso da violência desenfreada. Esse mineiro de Conselheiro Pena trabalha até hoje como entregador de pizza nos Estados Unidos.


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2017 - Desenvolvido pela Williarts Internet