Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

13/08/2009 - O Valor dos Altos Salrios no Futebol Brasileiro: Por Luis Vetere

No de hoje que se fala e que se ouve, no meio futebolstico, que as transaes entre clubes tm beirado os inacreditveis milhes de dlares e euros, principalmente no mercado internacional, onde o Brasil, pentacampeo mundial, um reles fornecedor. Em se tratando do mercado interno, volta e meia escuta-se que fulano vai receber tanto em um clube, que beltrano ganhar outro tanto de direitos de imagem em um outro clube e que sicrano acaba de entrar na justia do trabalho por no ter recebido seu salrio. Verdade seja dita, isso ocorre a algum tempo no combalido futebol brasileiro.

Em um pas onde a esmagadora maioria da populao se daria satisfeita por receber de trs a quatro salrios mnimos mensais, chega a ser bizarro definir como baixos rendimentos R$ 5 mil, R$ 15 mil, R$ 30 mil. De jogadores imprensa, passando por tcnicos, empresrios e dirigentes, cada um tem na ponta da lngua uma razo para explicar ou justificar cifras astronmicas.

Em um breve e pequeno levantamento, ns do "Dupla Esportiva", buscamos alguns salrios estratosfricos e contratos milionrios, em um passado no to distante. Algum sabe quanto ganhava Petkovic quando defendia o Flamengo? R$ 466 mil mensais! E quanto recebia Luizo, em sua passagem pelo Corinthians? R$ 300 mil ao ms! Zinho, no Grmio, ganhava R$ 100 mil! Euller, no Vasco, R$ 110 mil! E por a vai...

H um visvel desaquecimento no mercado do futebol, muito em vista da crise econmica mundial. Todavia, salrios como os citados acima ainda so comuns no nosso futebol. E, ainda assim, as riquezas proporcionadas no so poucas; seja com cotas de televiso, direitos de imagem dos clubes, patrocnio ou premiaes em competies, a quantia que entra nos cofres dos clubes gera enorme receita. Ento porque os clubes continuam nesse interminvel atoleiro? Vamos usar um exemplo, apenas um: Romrio credor de Vasco, Flamengo e Fluminense. Juntos, os 3 clubes devem ao Baixinho inacreditveis R$ 27 milhes. Os compromissos de Fla e Vasco com o ex-jogador vo at pasmem! 2016 e 2019. Leram? Eu disse ex-jogador. Como sair desse lamaal?

J OUVIU FALAR EM TETO SALARIAL?

Nos bastidores, h rumores de que diversos clubes brasileiros, juntamente com o Clube dos 13, vm cogitando a implantao de um teto salarial para os salrios pagos no Brasil. Tal discusso ser colocada em pauta na prxima reunio do Clube dos 13 e, embora engatinhando, uma idia no mnimo interessante e ousada. Antes de qualquer opinio sobre o exposto, podemos averiguar que se trata de um tema desde j polmico. Alguns pontos relevantes mostramos a seguir:

1. O teto salarial seria baseado na realidade de quais clubes? Qual seria o parmetro? Cada clube tem sua realidade; o Internacional tem uma realidade, o Botafogo outra, o Central de Caruaru outra e por a segue. Imposto um teto ao nvel do So Paulo, por exemplo, nada muda, pelo menos a pequeno prazo, para a maioria dos clubes brasileiros. Se o teto for nico, um clube com dinheiro em caixa pode ser forado a economizar, deixando de fazer contrataes mais audaciosas. O teto igual para todos garante competitividade; o teto individual garante o respeito s receitas e realidade de cada clube.

2. O teto se resumiria apenas ao salrio ou incluiria tambm os direitos de imagem e transferncias? Vale lembrar que atualmente o direito de imagem tem enorme peso e, muitas vezes, so a fatia mais gorda de dvidas estrondosas. No apenas os salrios fazem sangrar os clubes brasileiros, mas tambm as enormes multas rescisrias, luvas e valores de transferncias de jogadores.

3. Com um teto estabelecido, que tipo de punies sofreriam aqueles que o desrespeitassem? Em um pas onde a maioria dos clubes beira a bancarrota, no se transformaram em empresas e acumulam dvidas absurdas, no h porque fazer leis que no sero cumpridas. Quem vai fiscalizar? Como vai fiscalizar? Quem vai punir e como? Em um futebol onde h lavagem de dinheiro, cartolas fora-da-lei, crimes contra o patrimnio e afins, difcil acreditar que haver punio no caso de desrespeito ao teto imposto.

4. O teto geraria competitividade ou nivelaria os clubes por baixo? Ser que um limite salarial imposto nos levaria a melhorias nas competies nacionais, tornando-as mais acirradas, aproximando os grandes clubes aos, digamos, mdios? Ou teramos apenas um nivelamento por baixo (como na verdade j estamos habituados no futebol brasileiro), sem qualquer competitividade externa?

Como escrito antes, a idia , mo mnimo, ousada e interessante. At hoje os clubes falham nas mais diversas tentativas de se tornarem empresas, de gerir sua folha de pagamento e de administrar e pagar suas dvidas. Rarssimos so os clubes com perspectivas de crescimento, no endividados, "limpos". Em uma era onde o amadorismo ainda impera, o teto salarial seria uma grande ferramenta capaz de coibir rompantes de grandeza, atos e medidas irresponsveis e gastos descontrolados to comuns no nosso futebol.




Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2021 - Desenvolvido pela Williarts Internet