Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

17/02/2009 - Depois da vergonha no clássico, vale lembrar os casos de morte violenta no futebol

Eu sei que é meio inútil desejar isso atualmente, mas espero que situações como estas não se repitam jamais:

Data: 7 de dezembro de 2008.
Local: Brasília (DF), Brasil.
Jogo: Goiás x São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Nilton César de Jesus, 26 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: Nilton foi baleado na nuca por um policial militar pouco antes do início do jogo. Morreu quatro dias depois, no Hospital de Base do Distrito Federal.

Data: 28 de junho de 2008.
Local: São Leopoldo (RS), Brasil.
Jogo: véspera de Grêmio x Internacional, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítimas: Jefferson Ferreira, 21 anos, e Gabriel Elói de Oliveira, 23 anos, torcedores do Internacional.
O que houve: as duas vítimas foram mortas a tiros por torcedores do Grêmio.

Data: 14 de junho de 2008.
Local: Km 35 da rodovia CE-040, Aquiraz (CE), Brasil.
Jogo: Ceará x América de Natal, pela Série B do Campeonato Brasileiro.
Vítima: Jéferson Gabriel da Silva, 17 anos, torcedor do América.
O que houve: um ônibus que levava torcedores do América de volta para casa depois do jogo foi seguido por um carro, do qual foram disparados tiros contra o veículo. Um deles atingiu Jéferson na cabeça. A partida foi marcada por brigas na arquibancada, e provocações antes do confronto entre as duas torcidas teriam sido registradas no Orkut.

Data: 8 de junho de 2006.
Local: Varsóvia, Polônia.
Jogo: Polônia x Alemanha, pela Eurocopa.
Vítima: um torcedor da Polônia.
O que houve: a vítima foi esfaqueada por um compatriota enquanto ambos assistiam à partida e, alcoolizados, discutiram sobre a ineficiência do ataque polonês. História esquisita, né? Também acho...

Data: 24 de fevereiro de 2008.
Local: Km 94 da Rodovia Washington Luís, Duque de Caxias (RJ), Brasil.
Jogo: Botafogo x Flamengo, pela final da Taça Guanabara.
Vítima: Diogo Emanuel Gonçalves, 24 anos, torcedor do Botafogo.
O que houve: Diogo estava num ônibus que levava torcedores do Botafogo de volta para casa depois do jogo. O veículo foi atingido por tiros disparados por torcedores do Flamengo.

Data: 27 de janeiro de 2008.
Local: Praça Sete, Belo Horizonte (MG), Brasil.
Jogos: Cruzeiro x Uberaba e Democrata de Sete Lagoas x Atlético Mineiro, pelo Campeonato Mineiro.
Vítima: Samuel de Souza Tobias, torcedor do Atlético Mineiro.
O que houve: briga entre as torcidas. Segundo a versão da Polícia Militar, Samuel não foi agredido, mas teria se assustado com os confrontos, passado mal ou corrido e caído, e morreu por isso.

Data: 16 de novembro de 2007.
Local: Praça Quinze, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
Jogo: Vasco x Flamengo, pelo Campeonato Carioca de basquete.
Vítima: Germano Soares da Silva, 44 anos, torcedor do Flamengo.
O que houve: duas torcidas organizadas de Vasco e Flamengo encontraram-se na Praça Quinze quando se dirigiam para o jogo e começaram o quebra-quebra. Germano foi espancado e morreu cinco dias depois, no Hospital Souza Aguiar.

Data: 11 de novembro de 2007.
Local: rodovia A1, imediações de Arezzo, Itália.
Jogos: Internazionale x Lazio e Parma x Juventus, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Gabriele Sandri, 28 anos, torcedor da Lazio.
O que houve: teria ocorrido uma briga entre torcedores da Lazio e da Juventus na autoestrada, e um policial disparou - em princípio, deu um tiro para advertir e outro por acidente. O segundo disparo atingiu Gabriele, que morava em Roma e estava a caminho de Milão para assistir ao jogo de seu time contra a Internazionale.

Data: 16 de setembro de 2007.
Local: Belo Horizonte (MG), Brasil.
Jogo: Atlético Mineiro x Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítimas: duas pessoas.
O que houve: tiroteio entre torcedores dos dois clubes em um ônibus que deixou, além dos dois mortos, quatro pessoas feridas. Um dos mortos seria um homem de aproximadamente 90 anos e que nada tinha a ver com a história. O outro, segundo o Terra Esportes, seria um rapaz de 24 anos, informação que não consegui confirmar em outros sítios.

Data: 7 de agosto de 2007
Local: Buenos Aires, Argentina.
Jogo: não houve jogo.
Vítima: Martín Gonzalo Acro, 29 anos, torcedor do River Plate.
O que houve: Gonzalo foi assassinado com dois tiros na cabeça e um na coxa. A polícia argentina suspeita que a morte foi resultado de uma briga por liderança dentro de uma torcida organizada do River Plate. Segundo o jornal Clarín, ele já havia sido baleado na noite de 7 de maio por causa de disputas de poder dentro da torcida com uma facção rival. Morreu no hospital, depois de agonizar 24h.

Data: 25 de junho de 2007
Local: bairro Mataderos, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Nova Chicago x Tigre, pelo play-off de acesso à primeira divisão do Campeonato Argentino.
Vítima: Marcelo Cejas, 41 anos, torcedor do Tigre
O que houve: inconformados com a derrota, torcedores do Nova Chicago perseguiram os simpatizantes do Tigre dentro do estádio e pelas ruas do bairro Mataderos. Marcelo, que havia ido ao jogo com os dois filhos, levou uma pedrada na cabeça e caiu no chão em uma rua a quatro quadras do estádio. Depois, foi agredido e morreu no hospital. Segundo o jornal argentino La Nación, algumas testemunhas disseram que o rosto dele estava irreconhecível por causa das pancadas.

Data: 10 de maio de 2007
Local: Imbé (RS), Brasil
Jogo: Grêmio x São Paulo, pela Taça Libertadores da América
Vítima: Cristóvão de Jesus Padilha, 44 anos, torcedor do Internacional
O que houve: esse é talvez um dos casos mais inusitados de morte por causa de violência no futebol. Cristóvão, que é colorado, ficou irritado com a vitória do Grêmio contra o São Paulo e agrediu com chutes e socos a esposa Renata Machado da Silva, 20 anos, torcedora do Grêmio. Renata, então, reagiu dando uma facada no peito do marido

Data: 6 de maio de 2007
Local: imediações do Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG), Brasil
Jogo: Cruzeiro x Atlético Mineiro, final do Campeonato Mineiro
Vítima: Pedro Ferreira, 23 anos, torcedor do Atlético Mineiro
O que houve: Pedro integrava um grupo de torcedores do Atlético que tentou invadir uma área destinada a cruzeirenses na entrada do Mineirão. Foi agredido por um grupo de torcedores do Cruzeiro e morreu três dias depois, no Hospital João XXIII, por causa de golpes recebidos na cabeça. Ele sofreu traumatismo craniano e um corte na nuca.

Data: 22 de abril de 2007
Local: imediações do Estádio Mangueirão, Belém (PA), Brasil
Jogo: Remo x Paysandu, final do segundo turno do Campeonato Paraense
Vítima: Felipe Matheus Lima de Almeida, 11 anos, torcedor do Paysandu
O que houve: Felipe foi atingido na cabeça por um rojão atirado por torcedores do Remo antes mesmo de entrar no Estádio Mangueirão. Morreu dois dias depois do jogo, no Hospital Metropolitano de Belém.

Data: 11 de fevereiro de 2007
Local: Salvador (BA), Brasil
Jogo: Bahia x Vitória, pelo Campeonato Baiano
Vítimas: Pedro Sales Santos e Luiz Carlos Vítor Pereira.
O que houve: brigas entre torcidas depois do jogo.

Data: 2 de fevereiro de 2007
Local: Catania, Itália
Jogo: Catania x Palermo, pelo Campeonato Italiano
Vítima: Filippo Raciti, 38 anos, policial.
O que houve: após o chamado "Dérbi da Sicília", a polícia entrou em confronto com torcedores do Catania, que perdeu a partida por 1-2. Segundo o jornal Gazzetta dello Sport, Filippo foi atingido por uma bomba lançada para dentro da viatura onde estava. A violência começou dentro do estádio, com torcedores do Catania lançando bombas contra os visitantes. O portal Globo Esporte traz galerias de fotos sobre os incidentes e sobre os estragos nas ruas da cidade. Por ironia, antes dessa partida houve um minuto de silêncio em homenagem a Ermano Licursi, dirigente do Sammartinese morto durante uma briga em jogo contra o Cancellese.

Data: 27 de janeiro de 2007
Local: Luzzi, Itália.
Jogo: Cancellese x Sammartinese, pelo Campeonato da Calábria.
Vítima: Ermanno Licursi, dirigente do Sammartinese
O que houve: Ermanno tentou interferir em uma briga, provavelmente entre jogadores dos dois times, e foi espancado. Segundo o sítio do jornal La Repubblica, seis pessoas foram presas em 10 de março pelo crimes - o presidente e cinco jogadores do Cancellese.


Data: 23 de novembro de 2006.
Local: Paris, França.
Jogo: Paris Saint-Gérmain x Hapoel Tel-Avive, pela Copa da Uefa.
Vítima: Julien Quemener, 25 anos, torcedor do Paris Saint-Gérmain.
O que houve: a versão do Ministério Público de Paris, de acordo com o portal Globo Esporte, é de que quatro torcedores do Hapoel deixavam o estádio e foram perseguidos por quase uma centenas de torcedores do PSG. Um policial à paisana interveio e também perseguido pelos torcedores. Para tentar conter a multidão, sacou o revólver e disparou, matando um dos torcedores franceses.

Data: 7 de setembro de 2006.
Local: bairro Méier, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
Jogo: Botafogo x Fluminense, pela Copa Sul-Americana.
Vítima: Vinícius José Ribeiro da Fonseca, 30 anos, torcedor do Botafogo.
O que houve: confronto entre torcidas organizadas dos dois clubes gerou tiroteio. O botafoguense Vinícius morreu após ser atingido por um tiro no peito.

Data: 17 de agosto de 2006
Local: bairro Santana, Porto Alegre (RS), Brasil.
Jogo: Internacional x São Paulo, final da Taça Libertadores da América.
Vítima: Rodrigo Almeida Carvalho, torcedor do Internacional.
O que houve: durante as comemorações pelo título do Internacional, Rodrigo desentendeu-se com um vizinho - que também é torcedor do Inter, segundo o Globo Esporte.com - e foi assassinado com um tiro no peito.

Data: 2 de abril de 2006
Local: Santiago del Estero, Argentina.
Jogo: Sarmiento x Unión Santiago, pela quinta divisão do Campeonato Argentino.
Vítima: Ezequiel Melián, 17 anos, torcedor do Sarmiento.
O que houve: o jogo foi interrompido aos 39 minutos do segundo tempo por causa do clima de violência. Houve confusão dentro de campo e nas arquibancadas. Entre pedradas e socos, foi disparado um tiro que atingiu o coração de Ezequiel.

Data: 11 de março de 2006.
Local: Avenida Itália, nas imediações do Estádio Centenário, Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Peñarol x Cerro, pelo Campeonato Uruguaio.
Vítima: Héctor da Cunha, 35 anos, torcedor do Cerro.
O que houve: após o jogo, Héctor estava em um ponto de ônibus com sua mulher e seu filho de 11 anos quando um grupo de aproximadamente 20 torcedores do Peñarol passou pelo local. Héctor usava um chapéu do Cerro e foi espancado e esfaqueado pelos torcedores rivais.

Data: 1º de março de 2006.
Local: rodovia BR-101, Biguaçu (SC), Brasil.
Jogo: Avaí x Joinville, pelo Campeonato Catarinense.
Vítima: Júlio César Ganzer da Cruz, 17 anos, torcedor do Joinville.
O que houve: um ônibus que levava torcedores do Joinville de volta para casa após o jogo disputado em Florianópolis foi seguido por dois carros desde a saída da capital catarinense. De um dos automóveis, foi arremessada uma pedra em direção ao ônibus, que atingiu Júlio César na cabeça. Ele morreu dois dias depois, no Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí (SC), por causa de traumatismo craniano. Em setembro, um integrante de uma torcida organizada do Avaí foi apresentado pela polícia como o autor do crime.

Data: 12 de janeiro de 2006.
Local: Estádio Domingo Burgueño Miguel, Maldonado, Uruguai.
Jogo: Nacional x Peñarol, pela Copa Ricard.
Vítima: Víctor Laluz Díaz, 25 anos, torcedor do Nacional.
O que houve: briga entre as duas torcidas dentro do estádio. Victor sofreu um golpe na cabeça e perdeu massa encefálica. Morreu oito dias depois, em um hospital.

Data: 4 de dezembro de 2005.
Local: bairro Caju, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
Jogo: Botafogo x Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítimas: Marcionílio Pinheiro, 28 anos, torcedor do Fortaleza, e Fred Paiva da Silva, 29 anos, torcedor do Botafogo.
O que houve: um ônibus que levava torcedores do Fortaleza após o fim do jogo ficou preso em um engarrafamento na Ponte Rio-Niterói. Então, quatro homens com a camisa de uma torcida organizada do Botafogo desceram de um carro e atacaram o ônibus com tiros e pedradas. Marcionílio, presidente de uma torcida organizada do Fortaleza, levou um tiro na cabeça e outro na barriga e morreu no Hospital Souza Aguiar. Um dos integrantes da torcida do Fortaleza também tinha um revólver, e revidou os disparos, acertando Fred, que morreu no Hospital Cardoso Fontes.

Data: 6 de novembro de 2005.
Local: Rodovia Presidente Dutra, Piraí (RJ), Brasil.
Jogo: Flamengo x Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Rafik Tavares da Silva Cancio, 20 anos, torcedor do Botafogo.
O que houve: o jogo foi disputado em Volta Redonda, no interior do Rio de Janeiro, e, na volta para a capital após a partida, o ônibus que levava uma torcida organizada do Botafogo teve que parar na Rodovia Presidente Dutra por causa de um pneu furado. Um outro ônibus, que levava uma torcida organizada do Flamengo, também parou no local, e houve confronto entre os torcedores das duas equipes. Como estavam em menor número, alguns botafoguenses fugiram para um matagal às margens da rodovia. Incluindo Rafik, que foi morto com três golpes de foice no peito e um na cabeça. A polícia não tinha certeza se ele fora assassinado por flamenguistas ou por algum morador da região. "Os quatro golpes de foice foram desferidos com perfeição difícil de ter sido feita por um torcedor do Rio. Quase ninguém usa foice. Quando vi o corpo do rapaz, não estava no local do combate, e sim atrás de uma barraca de frutas. Toda barraca lá tem uma foice e um martelo. Pode ter sido um vendedor ou um morador da região que se sentiu ameaçado com a briga", disse o comandante do Grupamento Especial de Policiamento dos Estádios (Gepe), major Marcelo, ao Jornal do Brasil de 8 de novembro de 2005. Em janeiro de 2006, a polícia prendeu um torcedor do Flamengo acusado de ser o assassino, mas ele negava o crime. Não encontrei notícias mais atualizadas sobre este caso.

Data: 17 de outubro de 2005.
Local: imediações do estádio Moisés Lucarelli, Campinas (SP), Brasil.
Jogo: Ponte Preta x São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Ânderson Ferreira Tomás, 26 anos, torcedor da Ponte Preta.
O que houve: Ânderson foi espancado por um grupo de aproximadamente 15 são-paulinos e morreu por causa de traumatismo crânio-encefálico. Ele estava pegando ingressos para o jogo, que ocorreria dois dias depois, com os portões abertos.

Data: 16 de outubro de 2005.
Local: São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Palmeiras x Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítimas: Diogo Lima Borges, 23 anos, torcedor do Palmeiras, e Wellington Martins, 25 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: Diogo morreu com um tiro no abdome durante uma briga entre palmeirenses e corintianos em uma estação de metrô de São Paulo, antes do jogo. O confronto havia sido "agendado" entre duas torcidas organizadas rivais pela internet. Depois da partida, outro confronto entre as duas torcidas no bairro Santo Amaro resultou na morte de Wellington, com um tiro na cabeça.


Data: 15 de outubro de 2005.
Local: imediações do Estádio de Almagro, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: San Telmo x Estudiantes de Buenos Aires, pelo Campeonato Argentino da Terceira Divisão.
Vítima: Daniel Maurício Suárez, 26 anos, torcedor do Estudiantes de Buenos Aires.
O que houve: depois do jogo, a torcida do Estudiantes partiu para cima dos torcedores do San Telmo. A polícia interveio para tentar evitar o embate. Um policial disparou e acertou Daniel no pescoço.

Data: 7 de outubro de 2005.
Local: Imediações do Estádio Luso-Brasileiro, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
Jogo: Botafogo x Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Wilson Pompeu de Araújo, 29 anos, torcedor do Botafogo.
O que houve: briga entre duas torcidas organizadas do Botafogo. No meio da confusão, Wilson foi atingido no peito por dois tiros disparados por um policial militar. Morreu minutos depois, a caminho do Hospital Geral de Bonsucesso.

Data: 25 de setembro de 2005.
Local: bairro Republicano, Assunção, Paraguai.
Jogo: Olímpia x Cerro Portenho, pelo Campeonato Paraguaio.
Vítima: um torcedor do Olímpia de 30 anos.
O que houve: segundo a agência peruana RPP Notícias, o olimpista de 30 anos foi morto a facadas por um vizinho seu, torcedor do Cerro, após o jogo. O motivo da briga teriam sido provocações do torcedor do Olímpia, já que seu time havia vencido o clássico por 4-1.

Data: 8 de setembro de 2005.
Local: Bairro Los Quiyayes, Santiago, Chile.
Jogo: Colo Colo x Universidad de Chile, pelo Campeonato Chileno.
Vítima: Katherine Roga Valdívia, 28 anos.
O que houve: briga entre cerca de 100 integrantes de torcidas organizadas do Colo Colo e do Universidad antes da partida. Há duas versões para o momento em que Katherine, mãe de duas meninas, foi baleada no peito: algumas fontes dizem que ela estava num ponto esperando um ônibus e outras que ela ouviu o barulho da briga e dos tiros e foi buscar sua filha, que estava na rua. A bala atingiu o coração, e Katherine ficou 20 minutos esperando por atendimento, vindo a morrer no caminho para o Hospital Sotero del Río.

Data: 20 de agosto de 2005.
Local: Dosquebradas, Colômbia.
Jogo: Deportivo Pereira x Once Caldas, pelo Campeonato Colombiano.
Vítima: Leonardo Castillo, 23 anos, torcedor do Deportivo Pereira.
O que houve: torcedores do Deportivo apedrejaram um ônibus de torcedores do Once Caldas. Depois, foram perseguidos e fugiram para um bosque. Leonardo caiu em uma espécie de pântano onde ficou enterrado até os joelhos. Foi espancado e esfaqueado e morreu por causa dos vários ferimentos no rosto, na cabeça, nos braços, nas mãos, no peito e nas costas.

Data: 26 de junho de 2005.
Local: Medellín, Colômbia.
Jogo: Nacional de Medellín x Independiente Santa Fé, final do Torneio Apertura (1º turno) do Campeonato Colombiano.
Vítimas: cinco pessoas.
O que houve: incidentes nas comemorações do título do Nacional.

Data: 25 de junho de 2005.
Local: Estádio Tomás Adolfo Ducó, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Chacarita Juniors x Defensores de Belgrano, pelo Campeonato Argentino da 2ª Divisão.
Vítima: Fernando Blanco, 17 anos, torcedor do Defensores.
O que houve: confusão no fim do jogo com a torcida do Defensores, que foi rebaixado à Terceira Divisão com o resultado da partida (0-0 e derrota de 4-5 nos pênaltis). Segundo familiares, Fernando teria sido agredido por policiais e tinha marcas de golpes por todo o corpo. Já a polícia diz que ele caiu de um caminhão que levava torcedores do Defensores e bateu a cabeça no chão. Uma semana depois, dois policiais foram afastados da corporação, acusados de serem os agressores do torcedor. Fernando ficou dois dias em coma e morreu em 27 de junho, por causa de edema cerebral, na Clínica Virreyes. As causas da morte foram fraturas no crânio e lesões cerebrais.

Data: 11 de maio de 2005.
Local: Estádio El Campín, Bogotá, Colômbia.
Jogo: Independiente de Santa Fé x América de Cáli, pelo Campeonato Colombiano.
Vítima: Edison Andrés Garzón Pedroza, 20 anos, torcedor do Independiente de Santa Fé.
O que houve: Edison foi esfaqueado e morto por um torcedor do América, nas arquibancadas do estádio. Morreu a caminho do Hospital San Ignacio.

Data: 26 de abril de 2005.
Local: Ibiúna (SP), Brasil.
Jogo: partida entre dois times amadores da cidade.
Vítima: Alex Moreira dos Santos, 26 anos.
O que houve: os jogadores das duas equipes começaram a brigar, e alguns torcedores tentaram acabar com o confronto. Um dos jogadores deu tiros para cima e em direção aos envolvidos, atingindo Alex, que morreu horas depois, no Posto de Saúde de Ibiúna.

Data: 16 de abril de 2005.
Local: imediações do Estádio Córdoba, Córdoba, Argentina.
Jogo: Talleres x Belgrano, pelo Campeonato Argentino da Segunda Divisão.
Vítimas: Jorge Martín Castro, 19 anos, torcedor do Talleres.
O que houve: após o jogo, torcedores do Talleres entraram em confronto com a polícia, atirando-lhes pedras. Os policias responderam com tiros, e um deles acertou o tórax de Jorge, que não participava da confusão. Ele estava com sua namorada, indo para casa, quando foi atingido. Morreu no Hospital Urgencias.

Data: 21 de novembro de 2004.
Local: Estádio Inönü, Istambul, Turquia.
Jogo: Besiktas x Çaykur Rizespor, pelo Campeonato Turco.
Vítima: Cihat Aktas, 16 anos, torcedor do Besiktas.
O que houve: uma briga entre os próprios torcedores do Besiktas, e um homem que havia entrado no estádio com uma faca dentro do sapato matou Cihat com duas facadas.

Data: 3 de outubro de 2004.
Local: Isla de Maipo, região metropolitana de Santiago, Chile.
Jogo: El Triunfador x Naguayán, pelo campeonato amador de Isla de Maipo.
Vítima: Pablo Flores Ávalos, 25 anos.
O que houve: Pablo foi esfaqueado por outro torcedor - que feriu, ainda, mais duas pessoas - e morreu no hospital.

Data: 20 de setembro de 2004.
Local: Avenida Tiradentes, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Corinthians x São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: André Silva Feliciano, 17 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: André estava em um ônibus de uma torcida organizada do São Paulo que foi cercado por sete carros, de onde saíram atirando integrantes de uma torcida organizada do Corinthians. André foi morto com um tiro no peito.

Data: 10 de julho de 2004.
Local: Centro de Belo Horizonte (MG), Brasil.
Jogo: Atlético Mineiro x Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Gustavo Telles Gonçalves, 15 anos, torcedor do Atlético Mineiro.
O que houve: briga entre as torcidas depois do fim do jogo, e Gustavo foi morto com um tiro.

Data: 2 de maio de 2004.
Local: Estação de metrô da Barra Funda, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Palmeiras x Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Marcos Gabriel Cardoso, 16 anos, torcedor do Corinthians.
Motivo: Marcos foi agredido com socos e chutes na cabeça por torcedores palmeirenses, antes do jogo. Ele não usava a camisa do seu time, mas estava junto com um grupo de corintianos. Foi levado ao hospital, teve alta no mesmo dia, mas voltou a se sentir mal em casa e morreu dois dias depois, por causa de traumatismo craniano.

Data: 11 de abril de 2004.
Local: Belo Horizonte (MG), Brasil.
Jogo: Atlético Mineiro x Cruzeiro, final do Campeonato Mineiro.
Vítima: Francisco Agnaldo Felício, 24 anos, torcedor do Cruzeiro.
Motivo: o cruzeirense foi morto a socos, pontapés e golpes de barra de ferro por torcedores do Atlético.

Data: 13 de março de 2004.
Local: Al Kameshli, Síria.
Jogo: Al Yihad x Al Fotwa, pelo Campeonato Sírio.
Vítimas: nove ou dez pessoas (fontes divergem quanto ao número exato).
O que houve: brigas com tiros, paus e pedras entre as torcidas antes do jogo. A batalha teria começado porque os torcedores do time visitante, a maioria de origem árabe, teriam gritado "vida longa a Saddam Hussein", provocando os torcedores locais, de origem curda. Segundo relatos, algumas vítimas teriam sido mortas pela polícia.

Data: 11 de novembro de 2003.
Local: Assunção, Paraguai.
Jogo: Cerro Portenho x Olímpia, pelo Campeonato Paraguaio.
Vítima: David Rodrigo Samudio, 19 anos, torcedor do Cerro Portenho.
O que houve: David foi morto com dois tiros nas costas depois de descer de um ônibus lotado de torcedores do Cerro.

Data: 9 de outubro de 2003.
Local: bairro Dionísio Torres, Fortaleza (CE), Brasil.
Jogo: Fortaleza x Paysandu, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: José Renato Rubens de Souza Pena, 18 anos, torcedor do Ceará, e Rosivaldo Pinheiro Ferreira, 31 anos, torcedor do Paysandu.
O que houve: três torcedores do Paysandu e o cearense José Renato estavam em uma serigrafia quando quatro integrantes de torcidas organizadas do Fortaleza entraram no estabelecimento atirando. José Renato foi baleado no tórax e morreu no local. Rosivaldo levou um tiro no pescoço e faleceu quatro dias depois, no Instituto Doutor José Frota.

Data: 7 de outubro de 2003.
Local: Estádio San Lázaro, Santiago de Compostela, Espanha.
Jogo: Compostela x Deportivo La Coruña, pela Copa do Rei da Espanha.
Vítima: Manuel Ríos Suárez, 31 anos, torcedor do Deportivo.
Motivo: após o jogo, Manuel foi tentar proteger um menino que vestia a camisa do Compostela e fugia de torcedores do Deportivo. Manuel acabou sendo agredido por integrantes da torcida Riazor Blues, da qual ele próprio fazia parte. Recebeu uma pancada no abdome que provocou hemorragia interna e chegou morto ao hospital.

Data: 20 de setembro de 2003.
Local: Estádio Partenio, Avellino, Itália.
Jogo: Avellino x Napoli.
Vítima: Sergio Ercolano, 20 anos, torcedor do Napoli.
O que houve: Sergio caiu das arquibancadas do estádio durante um confronto entre a polícia e torcedores napolitanos. Sua queda foi de uma altura de 20 metros, e ele sofreu um traumatismo craniano e lesões em vários órgãos. Morreu dois dias depois, no Hospital Moscati di Avellino.

Data: 20 de abril de 2003.
Local: Zárate, Argentina.
Jogos: Boca Juniors x Newell’s Old Boys e Rosário Central x River Plate, pelo Campeonato Argentino.
Vítimas: Claudio Puchetta e Claudio Héctor Ponce, ambos de 29 anos e torcedores do Newell’s Old Boys.
O que houve: a torcida do River se dirigia a Rosário, para ver Rosário Central x River Plate, enquanto os torcedores do Newell’s Old Boys iam para Buenos Aires, ver Boca x Newell’s. As duas torcidas encontraram-se na estrada, e houve brigas, tiros e facadas. Claudio Puchetta foi atingido por facadas e um tiro e morreu horas depois, no Hospital de Zárate. Claudio Ponce foi assassinado com seis facadas, uma delas no pescoço.

Data: 20 de fevereiro de 2003
Local: Sambódromo do Anhembi e Avenida Marquês de São Vicente, São Paulo (SP), Brasil
Jogo: não havia jogo, mas sim desfile de blocos de torcidas organizadas durante o Carnaval.
Vítimas: Dhiógenes Ventura, 20 anos; Mauro Roberto Costa, 24 anos, torcedor do Palmeiras; e Ruy Luciano Nogueira, 25 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: antes do desfile, no sambódromo, integrantes do bloco de uma torcida organizada do São Paulo atacaram com paus e tiros membros do bloco de uma torcida organizada do Corinthians, matando o corintiano Ruy. Após os desfiles, dez ônibus com são-paulinos saíram escoltados pela polícia. Porém, quando a PM já não acompanhava mais o grupo, os são-paulinos passaram em frente à sede de uma escola de samba formada pertencente a uma torcida organizada do Palmeiras e entraram em conflito com os palmeirenses. Nessa briga, morreram o Dhiógenes (não consegui descobrir para qual time ele torcia) e o palmeirense Mauro.

Data: 19 de maio de 2002
Local: Caxias do Sul (RS), Brasil.
Jogo: Juventude x Internacional, pelo Campeonato Gaúcho.
Vítimas: Ânderson Livi, 16 anos, torcedor do Internacional, e Geferson Silva Machado, 19 anos, torcedor do Grêmio.
Motivo: Ânderson recebeu uma tijolada na cabeça dentro do Estádio Alfredo Jaconi, passou sete dias na UTI do Hospital Pompéia, em Caxias do Sul, e faleceu no dia 26 de maio, por causa de traumatismo craniano. Geferson, integrante de uma torcida organizada do Grêmio, morreu por causa da explosão de uma bomba caseira que ele carregava consigo. Um policial que estava próximo ao gremista perdeu a mão por causa da explosão.

Data: 17 de fevereiro de 2002.
Local: Avellaneda, Argentina.
Jogo: Independiente x Racing, pelo Campeonato Argentino.
Vítimas: Fernando Acuña, 19 anos, torcedor do Racing, e Gustavo Rivero, 22 anos, torcedor do Independiente.
O que houve: confrontos a bala entre as torcidas antes do jogo. Gustavo foi levado ao Hospital Fiorito após ser atingido por tiros no tórax e no abdome. Estava na mesa de cirurgia quando entrou em coma e morreu minutos depois. Fernando faleceu no mesmo hospital, após receber tiros nas costas e no tórax.

Data: 2 de julho de 2001.
Local: Messina, Itália.
Jogo: Messina x Atlético Catania, pelo Campeonato Italiano da Terceira Divisão.
Vítima: Antonio Currò, 24 anos, torcedor do Messina.
O que houve: uma bomba atirada pela torcida do Catania atingiu a cabeça de Antonio, que morreu horas depois, no hospital.

Data: 9 de maio de 2001.
Local: Acra, Gana.
Jogo: Hearts of Oak x Asante Kotoko, pelo Campeonato Ganês.
Vítimas: 126 pessoas.
O que houve: torcedores do Asante Kotoko ficaram revoltados quando seu time permitiu que o rival virasse o placar e começaram a atirar assentos plásticos no gramado e nos torcedores do Hearts of Oak. A polícia interveio com bombas de gás lacrimogêneo. Houve correria e muitas pessoas morreram pisoteadas e sufocadas. Os portões do estádio estavam fechados.

Data: 6 de maio de 2001
Local: Estádio Félix Houphouet-Boigny, Abdjian, Costa do Marfim.
Jogo: Asec Mimosas x Africa Sports.
Vítima: uma pessoa (não encontrei identificação).
O que houve: briga entre as torcidas dentro do estádio.

Data: 29 de abril de 2001.
Local: Lubumbashi, República Democrática do Congo.
Jogo: Lupopo x Tout Puissant Mazembe.
Vítimas: 14 pessoas.
O que houve: briga entre torcidas dentro do estádio. Torcedores tentaram invadir o campo, e a polícia interveio com uso de gás lacrimogênio. Houve pânico e correria nas arquibancadas, e 14 pessoas morreram sufocadas.

Data: 24 de outubro de 2000.
Local: El Villar de Chinchilla, Albacete, Espanha.
Jogo: Leeds United x Barcelona, pela Copa dos Campeões da Europa.
Vítima: Francisco Javier Jiménez, 38 anos, torcedor do Barcelona.
O que houve: Leeds United e Barcelona jogavam bem longe do local do crime, em Leeds, na Inglaterra. Em Albacete, Francisco encontrou um vizinho seu de 56 anos, torcedor do Real Madri, numa praça do bairro comemorando com rojões a derrota parcial do Barcelona para a equipe inglesa (1-0). Os dois discutiram, e torcedor do Real foi para casa, pegou sua espingarda de caça e voltou para atirar na nuca de Francisco, que morreu na hora. Em Leeds, o brasileiro Rivaldo marcou o gol de empate do Barcelona aos 45 minutos do segundo tempo, e o jogo terminou 1-1.

Data: 9 de julho de 2000
Local: Harare, Zimbábue.
Jogo: Zimbábue x África do Sul, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002.
Vítimas: 13 pessoas.
O que houve: após a África do Sul marcar seu segundo gol na partida, torcedores zimbabueanos começaram a atirar garrafas e outros objetos dentro de campo em protesto contra o árbitro, que não marcou um suposto pênalti para o time da casa minutos antes. A polícia atirou bombas de gás lacrimogênio contra os torcedores, e houve correria nas arquibancadas (o público era de 50 mil pessoas). As 13 vítimas morreram pisoteadas.

Data: 3 de junho de 2000.
Local: Suzano (SP), Brasil.
Jogo: São Paulo x Corinthians, pelo Campeonato Paulista.
Vítima: Cláudio Andrade Lemos, 29 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: segundo relatos, Cláudio estava em uma festa comunitária vestindo uma camisa do São Paulo quando foi abordado por um grupo de corintianos - os dois times haviam se enfrentado naquele dia pela semifinal do Paulista, com vitória são-paulina. Houve discussão, Cláudio tentou fugir, mas foi alcançado e espancado até a morte.

Data: 28 de maio de 2000.
Local: Campos (RJ), Brasil.
Jogo: Flamengo x Vasco, pelo Campeonato Carioca.
Vítima: Fernando dos Santos Vicente, 21 anos, torcedor do Flamengo.
O que houve: o ônibus em que Fernando viajava depois de assistir ao clássico no Maracanã foi atacado por torcedores vascaínos. Ele foi baleado e morreu dois dias depois.

Data: 13 de maio de 2000.
Local: Via Anchieta, Cubatão (SP), Brasil.
Jogo: Santos x São Paulo, pelo Campeonato Paulista.
Vítima: Allan de Almeida, 22 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: confronto entre as duas torcidas, que se dirigiam para o jogo que seria disputado em Santos. Allan morreu com um tiro.

Data: 20 de abril de 2000.
Local: Avenida 9 de Julho, São Paulo (SP), Brasil.
Jogos: São Paulo x Comercial (MS), pela Copa do Brasil, e Corinthians x Olímpia, pela Taça Libertadores da América.
Vítima: Vágner José de Lima, 18 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: os dois jogos foram disputados na capital paulista, e os torcedores se encontraram na volta das partidas, já no início da madrugada do dia seguinte, na Avenida 9 de Julho. Houve confronto, e Vágner foi baleado e espancado por um grupo de são-paulinos. Morreu horas depois, no Hospital das Clínicas.

Data: 5 de abril de 2000.
Local: Centro de Istambul, Turquia.
Jogo: Galatasaray x Leeds United, pela semifinal da Copa da Uefa.
Vítimas: Christopher Loftus, 35 anos, e Kevin Speight, 40 anos, torcedores do Leeds United.
O que houve: brigas entre torcidas antes do jogo. Christopher foi morto com 17 facadas, e Kevin, com quatro.

Data: 24 de maio de 1999.
Local: próximo à estação de trem de Salerno, Itália.
Jogo: Piacenza x Salernitana, pelo Campeonato Italiano.
Vítimas: Ciro Alfieri, 15 anos; Giuseppe Diodato, 15 anos; Simone Vitali, 22 anos; e Vincenzo Ioio, 16 anos, todos torcedores da Salernitana.
O que houve: torcedores da própria Salernitana atearam fogo num dos vagões do trem. As quatro vítimas não conseguiram fugir e morreram carbonizadas.

Data: 21 de abril de 1999.
Local: Diadema (SP), Brasil.
Jogos: Corinthians x Jorge Wilstermann, pela Taça Libertadores da América, e São Paulo x Portuguesa, pelo Campeonato Paulista.
Vítimas: dois torcedores do São Paulo.
O que houve: confronto entre as duas torcidas em Diadema, na Grande São Paulo. Os dois são-paulinos foram baleados e morreram. Corinthians e São Paulo disputaram jogos diferentes naquela noite, mas ambos na capital paulista: o do Corinthians no estádio do Pacaembu e o do São Paulo no Morumbi.

Data: 8 de dezembro de 1998.
Local: imediações do Estádio Vicente Calderón, Madri, Espanha.
Jogo: Atlético de Madri x Real Sociedad, pela Copa da Uefa.
Vítima: Aitor Zabaleta, 28 anos, torcedor da Real Sociedad.
O que houve: Aitor e sua namorada foram atacados por um grupo de torcedores do Atlético. Ele recebeu uma facada no tórax e morreu oito horas depois, na UTI do Hospital da Fundação Jiménez.

Data: 3 de novembro de 1998.
Local: Estádio De Martys, Kinshasa, República Democrática do Congo.
Jogo: Vita Club x Motema Pembe, pelo Campeonato Congolês.
Vítimas: quatro pessoas.
O que houve: por algum motivo que as várias fontes onde esse episódio aparece não deixam claro, a polícia atirou contra os torcedores, causando a morte de quatro pessoas.

Data: 1º de fevereiro de 1998.
Local: Treviso, Itália.
Jogo: Treviso x Cagliari, pelo Campeonato Italiano da Segunda Divisão.
Vítima: Fabio di Maio, 32 anos, torcedor do Treviso.
O que houve: brigas entre torcedores após a partida. Fabio estava no meio da confusão quando sofreu um ataque cardíaco.

Data: 19 de dezembro de 1997.
Local: Avenida Fernández de la Cruz, nas imediações do estádio Nuevo Gasómetro, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: San Lorenzo x Huracán, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Ulises Fernández, 26 anos, torcedor do Huracán.
O que houve: antes do início do jogo, Ulises foi assassinado a tiros por um torcedor do San Lorenzo.

Data: 7 de outubro de 1997
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG), Brasil.
Jogo: Cruzeiro x Vasco, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: um torcedor do Atlético Mineiro.
O que houve: numa briga entre torcidas dos dois times, o torcedor do Atlético, que acompanhava os vascaínos, foi atingido por uma bomba. Não achei muitas informações sobre este caso na internet. Quem souber de mais dados, por favor entre em contato.

Data: 1º de junho de 1997.
Local: Bairro Sarandí, Avellaneda, Argentina.
Jogo: Racing x River Plate, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Waldo Rodríguez, 20 anos, torcedor do Racing.
O que houve: depois do jogo, Waldo, seu irmão e três amigos saíram de carro e cruzaram em um semáforo com um outro veículo no qual havia três torcedores do Independiente, rival do Racing. Trocaram insultos, e Waldo desceu do carro para tirar satisfações. Do outro veículo, saiu um homem que tinha uma arma na cintura e disparou contra Waldo.

Data: 17 de maio de 1997.
Local: Adrogué, Argentina.
Jogo: Brown de Adrogué x Berazategui.
Vítima: Sérgio Filipello, 23 anos, torcedor do Brown de Adrogué.
O que houve: após o jogo, torcedores do Brown que saltaram em uma estação de trem entraram em confronto com seguranças do local. Um dos seguranças atirou e acertou Sérgio, que morreu no local.

Data: 23 de março de 1997
Local: Beverwijk, Holanda.
Jogo: não encontrado.
Vítima: Carlo Picornie, 35 anos, torcedor do Ajax.
O que houve: briga entre torcedores do Ajax e do Feyenoord na cidade de Beverwijk. Carlo foi espancado e esfaqueado. O incidente ficou conhecido como "a batalha de Beverwijk".

Data: 9 de julho de 1996.
Local: Trípoli, Líbia.
Jogo: Al-Ahli x Al-Ittihad.
Vítimas: oito pessoas.
O que houve: protestos contra o ditador Muanmar Kadhafi dentro de um estádio durante um jogo de futebol. A polícia atirou contra a torcida, que tentou fugir do estádio em pânico. Oito pessoas morreram na confusão.

Data: 30 de março de 1996.
Local: Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Nacional x Cerro, pelo Campeonato Uruguaio.
Vítima: Daniel Jaime Tosquellas Portella, 31 anos.
O que houve: Daniel viu um grupo de torcedores do Cerro tentando roubar uma bandeira de um torcedor do Nacional e tentou ajudar o rapaz. Porém, um dos torcedores do Cerro sacou uma arma e atirou na direção de Daniel, acertando-lhe na altura do peito. Ele morreu horas mais tarde, no Hospital Militar.

Data: 20 de agosto de 1995.
Local: Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Palmeiras x São Paulo, final da Supercopa São Paulo de Juniores.
Vítima: Márcio Gasparin da Silva, 16 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: as duas torcidas invadiram o gramado após o fim do jogo e começaram uma batalha com paus e pedaços de ferro. Márcio foi atingido por várias pauladas na cabeça e morreu dias depois, no hospital.

Data: 11 de julho de 1995.
Local: Rua Sarandí, nas imediações do Estádio Artigas, Paysandú, Uruguai.
Jogo: Argentina x Chile, pela Copa América.
Vítima: Daniel Hernán Garcia, 19 anos, torcedor argentino.
O que houve: briga entre os próprios torcedores argentinos após o jogo. Daniel foi golpeado com um estilete na altura do coração e morreu a caminho do Hospital Escola de Paysandú.

Data: 5 de fevereiro de 1995.
Local: Drancy, França.
Jogo: Joana D’Arc x Berberes, pelo Campeonato Francês da Segunda Divisão.
Vítima: Douadou Atout, 22 anos, torcedor do Joana D’Arc.
O que houve: Douadou foi baleado na cabeça por um torcedor do Berberes após o fim do jogo.

Data: 29 de janeiro de 1995.
Local: imediações do estádio Luigi Ferraris, Gênova, Itália.
Jogo: Genoa x Milan, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Claudio Vincenzo Spagnolo, 24 anos, torcedor do Genoa.
O que houve: Claudio foi esfaqueado no abdome por um torcedor milanês de 18 anos quando chegava ao estádio para assistir ao jogo.

Data: 15 de dezembro de 1994.
Local: Avenida Henrique Schaumann, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Corinthians x Palmeiras, pela final do Campeonato Brasileiro.
Vítima: Paulo Sérgio Costábile Elias, 31 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: Paulo Sérgio estava voltando para casa após o jogo na caçamba de uma Saveiro quando foi atingido por um tiro disparado por um palmeirense. Paulo Sérgio estava com amigos na caminhonete. Entre eles, o tenista Jaime Oncins.

Data: 13 de novembro de 1994.
Local: Marginal Pinheiros, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Palmeiras x Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Róbson Arten, 26 anos, torcedor do Palmeiras.
O que houve: Róbson foi atropelado por um Monza quando fugia de uma briga entre torcedores corintianos e palmeirenses, após o jogo entre as duas equipes.

Data: 12 de novembro de 1994.
Local: Avenida Belgrano, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Independiente x Boca Juniors, final da Supercopa Sul-americana.
Vítima: Osvaldo Germán Bértolo, 39 anos, torcedor do Independiente.
O que houve: Osvaldo e um amigo dirigiam-se ao estádio do Independiente para assistir ao jogo quando encontraram um micro-ônibus no qual havia cerca de 30 torcedores do Boca. Alguns deles desceram do ônibus, supostamente após Osvaldo tê-los provocado. Os boquenses roubaram-lhes uma camisa e uma bandeira do Independiente que carregavam e agrediram-nos com chutes. Osvaldo conseguiu fugir e foi perseguido por um grupo de seis torcedores do Boca. Tropeçou e, caído, recebeu mais chutes e socos. No entanto, após sofrer a agressão, ele ainda foi ao estádio para assistir ao jogo. Depois da partida, passou mal e foi internado no Hospital Fiorito. Morreu três dias depois, por problemas renais gerados pelas pancadas que recebeu.

Data: 15 de outubro de 1994.
Local: São Caetano do Sul (SP), Brasil.
Jogo: não houve jogo naquele dia.
Vítima: Nélson Ribeiro de Abreu, 17 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: Nélson foi atropelado por um trem quando cruzava a linha ferroviária tentando fugir de cerca de vinte torcedores corintianos que queriam lhe roubar a camisa do São Paulo que vestia.

Data: 12 de outubro de 1994.
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, Campinas (SP), Brasil.
Jogo: Guarani x Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro.
Vítima: Sérgio Franceschini, 14 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: uma briga entre as duas torcidas nas arquibancadas, e Sérgio foi pisoteado. Foi internado em estado de coma e morreu oito dias depois.

Data: 12 de junho de 1994.
Local: Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Nacional x Peñarol, pelo Campeonato Uruguaio.
Vítima: Walter Diego Posadas, 16 anos, torcedor do Nacional.
O que houve: Walter dirigia-se ao Estádio Centenário para ver o jogo quando foi degolado por um torcedor do Peñarol.

Data: 30 de abril de 1994.
Local: Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Boca Juniors x River Plate, pelo Campeonato Argentino.
Vítimas: Walter Vallejos, 19 anos, e Angel Delgado, 23 anos, ambos torcedores do River Plate.
O que houve: a torcida do Boca armou uma "emboscada" para a torcida do River, e Walter e Angel foram mortos a tiros. Esse foi o episódio que contei em um outro texto, chamado "Empatamos por dois a dois".

Data: 12 de março de 1994.
Local: La Coruña, Espanha.
Jogo: Barcelona x Atlético de Madri, pelo Campeonato Espanhol.
Vítima: Emiliano López Prada, 19 anos, torcedor do Barcelona.
O que houve: Emiliano estava em um bar assistindo ao jogo pela televisão (a partida foi realizada em Barcelona). Foi esfaqueado por um torcedor do Atlético de Madri depois de comemorar um gol do Barça.

Data: 30 de janeiro de 1994.
Local: Acireale, Itália.
Jogo: não encontrado.
Vítima: Salvatore Morchella, 22 anos.
O que houve: na volta de um jogo em Ragusa, cinco torcedores do Messina estavam dentro de uma trem e começaram a importunar uma mulher. Salvatore defendeu-a e foi perseguido pelos torcedores do Messina. Para fugir, acabou se atirando do trem e morreu na queda. É uma história meio estranha, mas a encontrei em três fontes diferentes.

Data: 4 de dezembro de 1993.
Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: São Paulo x Palmeiras, pela semifinal do Campeonato Brasileiro.
Vítima: Ricardo Lemos dos Santos, 16 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: briga entre duas torcidas organizadas, uma do Palmeiras e outra do São Paulo. Ricardo morreu com um tiro.

Data: 6 de junho de 1993.
Local: zona leste de São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: Corinthians x Palmeiras, pela final do Campeonato Paulista.
Vítima: Leandro Araújo Lopes, 16 anos, torcedor do São Paulo.
O que houve: a princípio, a morte não teve relação com o jogo. Leandro estava com uma camisa do São Paulo, em frente a sua casa, e teria reagido quando um corintiano tentou tirar sua camisa à força. O torcedor do Corinthians, então, acertou o são-paulino com um tiro no peito, que atingiu o coração.

Data: 10 de janeiro de 1993.
Local: Bérgamo, Itália.
Jogo: Atalanta x Roma, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Celestino Colombi, 42 anos, torcedor da Atalanta.
O que houve: Celestino morreu de infarto durante um confronto entre a polícia e torcedores da Atalanta.

Data: 19 de setembro de 1992.
Local: imediações do estádio La Bombonera, Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Basáñez x Villa Teresa, pelo Campeonato Uruguaio da Segunda Divisão.
Vítima: Wellington Castro, 51 anos.
O que houve: briga entre torcidas após o jogo. Wellington, um ex-jogador de futebol, morreu pisoteado por um cavalo de um policial que se assustou com a confusão.

Data: 15 de março de 1992.
Local: Estádio Sarriá, Barcelona, Espanha.
Jogo: Espanhol x Cádiz, pelo Campeonato Espanhol.
Vítima: Guillermo Alfonso Lázaro, 13 anos.
O que houve: Guillermo foi atingido no peito por um sinalizador e morreu dentro do estádio.

Data: 23 de janeiro de 1992.
Local: Estádio Nicolau Alayon, São Paulo (SP), Brasil.
Jogo: São Paulo x Corinthians, semifinal da Copa São Paulo de Juniores.
Vítima: Rodrigo de Gásperi, 13 anos, torcedor do Corinthians.
O que houve: Rodrigo foi atingido por uma bomba caseira durante o jogo. Morreu três dias depois, no Hospital das Clínicas.

Data: setembro de 1991.
Local: imediações do estádio Gigante de Arroyito, Rosário, Argentina.
Jogo: não encontrado.
Vítima: Margarita Gaude, 66 anos.
O que houve: Margarita estava dentro de um ônibus que passava ao lado do estádio quando começou uma briga entre torcidas. Ela foi atingida por uma pedrada na cabeça e morreu.

Data: 13 de janeiro de 1991.
Local: Barcelona, Espanha.
Jogo: Espanhol x Sporting de Gijón, pelo Campeonato Espanhol.
Vítima: Frederic Rouquier, torcedor do Espanhol.
O que houve: Frederic, integrante de uma torcida organizada do Espanhol, foi esfaqueado e morto após o jogo por cinco torcedores do Barcelona, integrantes de uma organizada rival.

Data: 13 de janeiro de 1991.
Local: Orknee, África do Sul.
Jogo: Orlando Pirates x Kaizer Chiefs, amistoso.
Vítimas: 41 pessoas.
O que houve: brigas entre as duas torcidas após a anulação de um gol. As vítimas morreram esfaqueadas, pisoteadas ou esmagadas contra o alambrado.

Data: 14 de dezembro de 1990.
Local: Estádio La Bombonera, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Boca Juniors x San Lorenzo, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Saturnino Cabrera, 37 anos, torcedor do Boca Juniors.
O que houve: no intervalo do jogo, as duas torcidas começaram a atirar objetos uma contra a outra. Da torcida do San Lorenzo, veio uma barra de ferro que acertou a cabeça de Saturnino, matando-o na hora. Inspiradas neste incidente, as torcidas rivais fizeram uma música para provocar os boquenses: "Saturnino, Saturnino / Saturnino se morió (Saturnino morreu) / Le tiraron con un cano (Jogaram-lhe um cano) / Y el boludo cabeceó (E o viado cabeceou)".

Data: setembro de 1990.
Local: Leipzig, Alemanha.
Jogo: Leipzig x FC Berlim.
Vítima: Mike Polley, 19 anos, torcedor do FC Berlim.
O que houve: brigas entre as torcidas. Mike foi atingido por um tiro na cabeça disparado por um policial.

Data: 4 de junho de 1989.
Local: imediações do estádio San Siro, Milão, Itália.
Jogo: Milan x Roma, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Antonio de Falchi, 18 anos, torcedor da Roma.
O que houve: duas horas e meia antes do jogo, Antonio foi agredido com socos e chutes por cerca de 30 torcedores do Milan. Morreu a caminho do Hospital San Carlo.

Data: 9 de outubro de 1988.
Local: Estádio Cino e Lillo del Duca, Ascoli, Itália.
Jogo: Ascoli x Internazionale, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Nazareno Filippini, torcedor do Ascoli.
O que houve: Nazareno foi agredido com pauladas e pedradas por torcedores da Internazionale após o jogo. Foi hospitalizado e morreu oito dias depois.

Data: junho de 1988
Local: não encontrado.
Jogo: não encontrado.
Vítima: Cleo Sóstenes Dantas da Silva, torcedor do Palmeiras.
O que houve: Cleo foi morto a tiros, suspostamente por torcedores corintianos. É considerado o primeiro caso de morte ligada á violência no futebol no Brasil.

Data: 7 de dezembro de 1986.
Local: Estádio Cino e Lillo del Duca, Ascoli, Itália.
Jogo: Ascoli x Sambenedettese, pelo Campeonato Italiano da Segunda Divisão.
Vítima: Giuseppe Tomasetti, 21 anos, torcedor da Sambenedettese.
O que houve: Giuseppe foi esfaqueado dentro do estádio, durante a partida, e morreu no local.

Data: 13 de abril de 1986
Local: caminho entre Pisa e Roma, Itália.
Jogo: Pisa x Roma, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Paolo Saroli, 17 anos, torcedor da Roma.
O que houve: torcedores romanos atearam fogo em um dos vagões do trem no qual viajavam de volta de Pisa após a partida.

Data: 29 de maio de 1985.
Local: Estádio Heysel, Bruxelas, Bélgica.
Jogo: Juventus x Liverpool, final da Copa dos Campeões da Europa.
Vítimas: 39 torcedores da Juventus.
O que houve: hooligans do Liverpool perseguiram torcedores da Juventus nas arquibancadas, o que resultou no desabamento de uma grade de proteção do estádio. As vítimas morreram pisoteadas ou asfixiadas.

Data: 7 de abril de 1985.
Local: Estádio Avellaneda, Avellaneda, Argentina.
Jogo: Independiente x Boca Juniors, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Adrián Silvio Scasserra, 13 anos, torcedor do Boca Juniors.
O que houve: no fim do jogo, a torcida do Boca, revoltada com a atuação do árbitro e a derrota de seu time (1-0), começou a arremessar objetos contra os torcedores do Independiente, que revidaram fazendo o mesmo. A polícia interveio, mas a confusão continuou, e os policiais passaram a dar tiros para o alto para tentar conter a violência. Adrián e seu pai estavam tentando sair do estádio quando o garoto foi atingido por um tiro no peito. O calibre da bala era de 9 milímetros, o mesmo que a polícia argentina usava na época. No entanto, ninguém foi condenado pela morte de Adrián.

Data: 30 de setembro de 1984.
Local: imediações do estádio San Siro, Milão, Itália.
Jogo: Milan x Cremonese, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Marco Fonghessi, 20 anos, torcedor do Milan e da Cremonese.
O que houve: Marco foi esfaqueado após o jogo por um outro torcedor do Milan. Ele usava um cachecol do Milan e um bracelete da Cremonese, os dois times para os quais torcia.

Data: 8 de fevereiro de 1984.
Local: Trieste, Itália.
Jogo: Triestina x Udinese, pela Copa da Itália.
Vítima: Stefano Furlan, 20 anos, torcedor da Triestina.
O que houve: após o jogo, Stefano participava de uma briga entre torcedores das duas equipes quando foi espancado por um policial que lhe aplicou vários golpes de cassetete na cabeça e levou-o preso em seguida. No dia seguinte, Stefano começou a sentir fortes dores na cabeça e foi internado no hospital já sem os sentidos. Entrou em coma e morreu 21 dias depois.

Data: 17 de agosto de 1983.
Local: Estádio José Amalfitani, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: River Plate x Boca Juniors.
Vítima: Roberto Taranto (não encontrei pra qual time ele torcia).
O que houve: briga entre as torcidas após o jogo. Roberto morreu baleado.

Data: 3 de agosto de 1983.
Local: Estádio La Bombonera, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Boca Juniors x Racing, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Roberto Basile, 25 anos, torcedor do Racing.
O que houve: antes do início do jogo, já dentro do estádio, Roberto foi atingido por um sinalizador lançado pela torcida do Boca e morreu no local.

Data: 5 de janeiro de 1983
Local: Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Boca Juniors x Quilmes, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Raul Servín Martínez, torcedor do Boca Juniors.
O que houve: Raul foi baleado por um torcedor do Quilmes após a partida.

Data: 17 de novembro de 1982.
Local: Estádio Pascual Guerrero, Cáli, Colômbia.
Jogo: Deportivo Cáli x América de Cáli.
Vítimas: 24 pessoas.
O que houve: confesso que fiquei em dúvida se incluía esse caso como "violência". Mas, como considero que jogar urina nos outros é um tipo de violência, lá vai: quando o público deixava o estádio após a partida, um grupo de torcedores da arquibancada superior começou a jogar sacos com urina em quem passava do lado de baixo. A correria para tentar fugir das bombas de urina causou uma "avalanche humana", como descreve o jornal El Colombiano, e 24 pessoas morreram.

Data: setembro de 1982.
Local: Hamburgo, Alemanha.
Jogo: Hamburgo x Werder Bremen, pela Copa da Alemanha.
Vítima: Adrian Maleika, 16 anos, torcedor do Werder Bremen.
O que houve: numa briga entre as duas torcidas, Adrian foi morto após receber uma pedrada na cabeça.

Data: maio de 1982.
Local: Londres, Inglaterra.
Jogo: Arsenal x West Ham.
Vítima: John Dickinson, torcedor do Arsenal.
O que houve: brigas entre as duas torcidas dentro do estádio. John foi esfaqueado até a morte.

Data: 21 de março de 1982.
Local: Civita Castellana, Itália.
Jogo: Bologna x Roma, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Andrea Vittore, 14 anos, torcedor da Roma.
O que houve: após o jogo, o vagão de um trem que levava torcedores romanos foi atingido por um foguete e pegou fogo. Andrea morreu sufocado.

Data: 28 de outubro de 1979.
Local: Estádio Olímpico, Roma, Itália.
Jogo: Lazio x Roma, pelo Campeonato Italiano.
Vítima: Vincenzo Paparelli, 33 anos, torcedor da Lazio.
O que houve: uma hora antes do jogo, Vincenzo estava comendo um sanduíche quando foi atingido no olho esquerdo por um sinalizador atirado por um torcedor da Roma. Teve queimaduras no rosto e o globo ocular dilacerado. Morreu a caminho do hospital.

Data: 6 de abril de 1972.
Local: Estádio La Carlotta, Córdoba, Argentina.
Jogo: Santa Eufemia x Belgrado Juniors, em um torneio de verão.
Vítima: Agustín Basso, bandeirinha.
O que houve: a violência aqui foi dentro de campo. Agustín foi espancado pelos jogadores do Santa Eufemia e não resistiu às pancadas que levou na cabeça.

Data: 2 de janeiro de 1971.
Local: Glasgow, Escócia.
Jogo: Rangers x Celtic, pelo Campeonato Escocês.
Vítimas: 66 pessoas.
O que houve: brigas entre as duas torcidas após o jogo.

Data: 9 de abril de 1967.
Local: Estádio Tomás Adolfo Ducó, Buenos Aires, Argentina.
Jogo: Huracán x Racing, pelo Campeonato Argentino.
Vítima: Héctor Souto, 15 anos, torcedor do Racing.
O que houve: Héctor entrou por engano na torcida do Huracán e foi espancando até a morte.

Data: 16 de setembro de 1963.
Local: Estádio Centenário, Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Nacional x Montevidéu Wanderers, pelo Campeonato Uruguaio.
Vítima: Hugo Avelino Rodríguez, torcedor do Nacional.
O que houve: briga nas arquibancadas. Hugo foi derrubado e sofreu vários ferimentos na queda, que resultaram sua morte em uma clínica particular de Montevidéu.

Data: 28 de abril de 1963.
Local: Salerno, Itália.
Jogo: Salernitana x Potenza.
Vítima: Gaetano Plaitano, torcedor da Salernitana.
O que houve: encontrei duas versões. Em uma delas, Gaetano foi baleado dentro do estádio e morreu no local. Na outra, ele estava no meio de uma briga quando sofreu um ataque cardíaco.

Data: 24 de maio de 1964.
Local: Estádio Nacional, Lima, Peru.
Jogo: Peru x Argentina, Torneio Pré-Olímpico.
Vítimas: 318 pessoas.
O que houve: a torcida peruana começou a protestar contra a arbitragem depois da anulação de um gol do time da casa a dois minutos do fim da partida (a Argentina vencia por 1-0). A polícia atirou bombas de gás lacrimogênio contra os torcedores, e a correria nas arquibancadas causou a maior tragédia da história do futebol.

Data: 30 de setembro de 1959.
Local: imediações do Estádio Belvedere, Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Liverpool x Danúbio, pelo Campeonato Uruguaio.
Vítima: Julio Calognil.
O que houve: briga entre as torcidas após o jogo. Julio foi baleado e morreu.

Data: 22 de setembro de 1957.
Local: Estádio Belvedere, Montevidéu, Uruguai.
Jogo: Sud América x Progreso, pelo Campeonato Uruguaio da Segunda Divisão.
Vítima: Carlos Héctor Gómez, torcedor do Sud América.
O que houve: Carlos comemorou um gol de seu time e foi espancado por torcedores do clube adversário. Morreu horas depois, em um centro médico de Montevidéu.


Busca de notícias      








Todos direitos reservados 2019 - Desenvolvido pela Williarts Internet