Ouça a Independente AM ao vivo!
 
 

 

02/02/2009 - "Trave benzida" e a desculpa do Peixe pela derrota diante do Ituano

Bola na trave não altera o placar". A letra da música "Uma partida de futebol", da banda mineira Skank, ilustra com perfeição o que aconteceu ao Santos neste domingo. O time da Vila Belmiro poderia ter goleado o Ituano ainda no primeiro tempo, quando teve amplo domínio do jogo, mas acabou perdendo por 2 a 0, em Itu. E a trave teve influência decisiva no resultado da partida, sobretudo no primeiro tempo, quando o Alvinegro a acertou cinco vezes (quatro só com Kléber Pereira que esta lamentando na foto). Roni também carimbou o poste no segundo tempo. Sorte do time de Itu, que aproveitou as únicas chances que teve e conquistou sua primeira vitória no Paulistão. Com quatro pontos, sai da zona de rebaixamento. Já o Santos perde a invencibilidade e cai para o quinto lugar, com sete pontos.

Trave Benzida

O ataque do Santos parecia enfeitiçado. O time teve as melhores chances, dominou boa parte do primeiro tempo, mas voltou para o vestiário perdendo. Por que? A trave. O Alvinegro começou o jogo em cima, trocando passes com correção e encurralando o adversário. Mas aí a trave roubou a cena. Kléber Pereira tentou de bicicleta, aos 21, de pé direito, aos 22, e de pé esquerdo, aos 31 e 34. Todas carimbaram as traves defendidas por Alexandre Fávaro. Após a última, Kléber riu, incrédulo, e até abraçou um dos postes.

Enquanto o Peixe perdia chances, o Ituano era muito mais certeiro. Aos 28, Luizinho errou a cobrança de lateral. Ceará aproveitou o presente e cruzou para Ricardo Xavier, que ganhou de Triguinho e chutou por cima de Fábio Costa, abrindo o placar.

Após o gol, o Santos seguiu em cima, mas sentia muito a falta de um armador mais efetivo, já que Lucio Flavio esteve apagado. Coube a Madson levar a bola para o ataque, sempre procurando Kléber Pereira, que ganhava todas da zaga, mas não tinha muita sorte nos arremates. O Alvinegro teve mais uma chance para empatar aos 44. Dessa vez, quem acertou a trave foi Madson, num chute de fora da área.

Na resposta, aos 46, o Ituano ampliou. Alex Afonso aproveitou-se de mais uma falha de marcação da defesa santista, entrou pela esquerda e tocou de esquerda, na saída de Fábio Costa.

Ficha Técnica

Ituano 2 x 0 Santos

Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu - SP
Árbitro: Paulo César de Oliveira
Cartões Amarelos: Ticão (Ituano); Fabão, Bolaños e Molina (Santos)
Gols: Ricardo Xavier aos 28'/1T e Alex Afonso aos 46'/1T (Ituano)

Ituano
Alexandre Fávaro; Henrique, Anderson, Thiago Bernardi e Xaves; Ticão, Serginho, Carlos Eduardo (Peter) e Ceará; Ricardo Xavier (Moacir) e Alex Afonso (Márcio).
Técnico: Vinícius Eutrópio.

Santos
Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Adaílton e Triguinho (Bolaños); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson e Lúcio Flávio (Molina); Roni (Tiago Luis) e Kléber Pereira.
Técnico: Márcio Fernandes


Busca de notícias      










Todos direitos reservados 2018 - Desenvolvido pela Williarts Internet